Ads 468x60px

domingo, 30 de agosto de 2009

Artistas evangélicos fizeram sucesso na Festa de Peão em Barretos

Sem atrações musicais no palco principal, a noite desta segunda-feira (24) em Barretos contou com a apresentação de Rosa de Saron, André Valadão e Mattos Nascimento, três artistas de música cristã.Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Ao lado de assessores, músicos e produção, André Valadão e Mattos Nascimento chegaram ao parque do peão como costumam chegar os grandes artistas sertanejos: imprensa esperando do lado de dentro e fãs com máquinas fotográficas do lado de fora.

Mattos Nascimento trabalhou como músico dos Paralamas do Sucesso nos anos 1980, se converteu na década seguinte e foi recentemente contratado pela gravadora Som Livre. Chegar a um público novo, sem qualquer ligação religiosa, não causa surpresa em Nascimento: “a música gospel traz uma reflexão, traz paz, ela não atiça a briga, a droga, ela só traz uma mensagem de esperança. Na verdade, é uma necessidade que as pessoas estão tendo de mudar. Então esse movimento é natural”.

Ídolo pop da música evangélica, André Valadão usa uma linguagem religiosa que o aproxima dos jovens, público que consome cada vez mais música gospel. O discurso de Valadão é diferente, e mostra bem a medida de como se dá sua aproximação com os jovens: “Eu não acredito em religião. Eu creio em Deus e em Jesus. A gente esquece que Jesus tinha 30 anos de idade, era jovem e se estivesse vivendo na nossa época hoje, com certeza estaria sabendo as músicas que estão tocando no rádio. Jesus estaria com um iPhone na mão, provavelmente”.

O público que aguardava as apresentações era predominantemente formado por jovens. “Ele é quase que um Jota Quest gospel, por isso a molecada gosta tanto”, conta Amanda de Oliveira, que esperava a saída de Valadão do camarim para tentar uma foto.

Assim como Nascimento, Valadão também não se diz surpreso com os rumos da música gospel. “A realidade da música cristã, hoje, é romper as quatro paredes da igreja. Tocar em Barretos e em outras festas pelo Brasil é entender que a música não se limita à igreja, a mensagem é global. A minha mensagem hoje em Barretos vai além de uma droga, de uma bebida, além de uma diversão. É algo que pode acrescentar verdadeiramente na vida de um jovem”.

A música cristã foi a aposta da festa de Barretos para atrair público nesta segunda-feira, dia em que o público é menor. Os ingressos a R$ 5 reais e a temperatura agradável fizeram que com que parque ficasse bem movimentado.

Catedral: Confira como foi a gravação do primeiro DVD solo de Kim

Um dia de pura emoção e entrega do artista à sua música. Assim pode ser definida a gravação do primeiro DVD solo do cantor Kim, realizada na última quarta-feira, dia 26/8, no estúdio Play Rec, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Intitulado “Com Toda Força do Amor”, o álbum tem produção musical assinada por Kim e Júlio e direção de áudio e vídeo da produtora Filmação.Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

No repertório, seis músicas inéditas, três pout pourris e regravações de grandes sucessos, como “Meu Bem” e “Mais Do Que Imaginei”, com a participação de Cídia e Dan, revelações do programa “Fama”, da Rede Globo. Na canção que dá nome ao trabalho, quem dividiu o palco com Kim foi o trio Kades Singers e Guilherme Morgado, da Banda Catedral, que também marcou presença em “Da Janela Central” e “Desenho de Giz”.

Para tornar o trabalho ainda mais especial, o cantor contou com a participação dos filhos Karen e Kim Motta, na inédita “Um Amor Sem Fim”. Já na música “Entrega”, o dueto foi com Yasmin Gontijo, cantora que já emplacou músicas em trilhas sonoras de diversas novelas, como “Chiquititas”, no SBT, e “Essas Mulheres”, “Prova de Amor”, “Luz do Sol”, “Os Mutantes – Caminhos do Coração” e “Bela, a Feia”, na Record.A gravação do projeto não foi aberta ao público. O motivo, segundo a Gerente Artística da Line Records, Adriana Reis, foi alcançar maior flexibilidade na produção. “Não houve público, sendo assim, tivemos maior flexibilidade para os enquadramentos de câmeras, posicionando-as em vários lugares, com um maior tempo de gravação para cada música. A luz teve uma criação mais artística, com uma referência mais cinematográfica e menos uma luz de show”, explica.

Mas os fãs não precisam se preocupar. Reis garante que o produto final incluirá todos os detalhes da gravação. “O DVD foi captado de forma mais compacta, dentro de um estúdio especializado em áudio, mas também projetado para captarmos imagens com sofisticação e qualidade. Estaremos com um produto diferenciado, já que é a primeira vez que a Line Records trabalha com este tipo de linguagem. Captamos tudo o que aconteceu, para misturarmos ao produto cenas de músicas com cenas de making of, um mix do que está na frente das lentes com o que ficou atrás”, adianta.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Câmara dos Deputados aprova criação do Dia Nacional do Evangélico

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, aprovou nesta quarta-feira, 26, o Projeto de Lei 3541/08, do deputado Cleber Verde (foto), do PRB-MA, que institui o Dia Nacional do Evangélico em 30 de novembro de cada ano.

O projeto não impõe um feriado nessa data. Atualmente, o Distrito Federal e o Amapá consideram a data como feriado.

Aprovado em caráter conclusivo, o projeto seguirá para o Senado, a menos que haja recurso de 51 deputados para que seja votado pelo Plenário.

Segundo o autor, o objetivo é homenagear esse segmento, que vem crescendo substancialmente em todo o País. “De acordo com pesquisas do IBGE, os evangélicos representam hoje 20,3% da população brasileira. Esse percentual corresponde a mais de 34 milhões de pessoas”, afirma. Citando reportagem da revista Veja, ele afirma que o país mais católico do mundo está cada vez mais evangélico.

O coordenador da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO), comemorou a aprovação e ressaltou que não haverá feriado nessa data, mas um dia para celebrar a espiritualidade de uma parte importante dos brasileiros.

Alteração

O projeto também colocava a data no calendário oficial do Congresso Nacional, quando não haveria votações, apenas homenagens à religião evangélica. Após debate na comissão, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) considerou inconstitucional a medida e a retirou do projeto

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Brasil pode ter sua primeira Presidente evangélica

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, encaminhou, na quarta-feira, o pedido de desligamento do Partido dos Trabalhadores (PT), pelo qual militou por quase 30 anos, para filiar-se no Partido Verde (PV).Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

O PV quer contar com a senadora pelo Acre no seu palanque e inclusive já busca eventuais alianças para reforçá-la na disputa ao Palácio do Planalto, em 2010.

A mais de ano da eleição, o ingresso de Marina Silva na corrida à presidência da República altera o tabuleiro de xadrez que vinha se desenhando até aqui.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vinha apostando numa eleição plebiscitária, em que, entendia, seriam avaliados os oito anos do governo de Fernando Henrique Cardoso, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), em comparação aos oito anos do governo do PT.

Mesmo sem o aval de convenção partidária, Lula já tem candidata definida: a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Além de ter uma concorrente que não contava, a ex-companheira Marina Silva, Lula ainda terá que demover o deputado Ciro Gomes, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), da base aliada do governo, que também tem planos de disputar o Planalto.

A pressão de Lula é que Ciro concorra ao governo do Estado de São Paulo no próximo ano. Numa disputa presidencial plebiscitária, Dilma enfrentaria o governador de São Paulo, José Serra, que viria pelo PSDB. Uma vez candidata, Marina certamente tira votos de Dilma, que, nas intenções de voto aparece empatado com Ciro Gomes.

Nas conversas que vem mantendo com o PV, Marina insiste na defesa da sustentabilidade ambiental aliada ao desenvolvimento econômico, o qual, assinala, deve ser estratégico para o Brasil.

Sua candidatura, segundo o colunista Ancelmo Góis, de O Globo, agrada católicos de peso, como frei Betto e Leonardo Boff. Dos evangélicos, nada se ouviu até o momento.

A filiação de Marina ao PV deverá ocorrer no final do mês, quando da convenção do partido. O colunista de O Globo, Ilimar Franco, anunciou que o PV incluirá no seu estatuto uma “cláusula de consciência”, permitindo aos seus filiados adotarem posições conflitantes com o programa partidário por razões religiosas.

Com a medida, o PV se ajusta às convicções da Marina Silva, pois ela é evangélica e contra a legalização do aborto.

PRISÕES BRASILEIRAS:

O QUE MAIS PREJUDICA A EFICIÊNCIA DELAS É A CORRUPÇÃO, A FALTA DE ESTRUTRA OU AS LEIS DO PAÍS?

Aproximadamente 60% da população carcerária brasileira volta a reincidir no crime depois de ganhar liberdade. Em alguns estados do norte e nordeste, a reincidência entre esse grupo ultrapassa 85%. Os dados são do Sistema de Informações Penitenciárias do Governo Federal (Infopen).


Atualmente, o Brasil tem a oitava maior população carcerária do mundo, com aproximadamente 500 mil detentos em penitenciárias e delegacias. Em 1995, a proporção era de 95 presos para cada 100 mil habitantes. Hoje, esse número aumentou consideravelmente e chega a 227 presos para cada 100 mil habitantes. A taxa média da América Latina é de 165,5 por 100 mil.


Dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública apontam que existem cerca de 500 mil mandados não cumpridos. Se fossem executados, a população carcerária brasileira dobraria, atingindo um milhão.


Esse ritmo de crescimento do total de detentos tem superado há muito tempo as vagas criadas pelo sistema penitenciário. Para acabar com o déficit de cerca de 200 mil vagas nas cadeias de todo o País seriam necessários, portanto, investimentos da ordem de R$ 6 bilhões, informa o Infopen.


Procurando amenizar essa situação, a Justiça tem evitado mandar para a cadeia os condenados por pequenos delitos, crimes menos graves, praticados sem violência e que teriam penas de, no máximo, quatro anos de detenção. Como consequência, pela primeira vez no Brasil, no final de 2007 as penas alternativas superaram as prisões, e assim permanece até hoje.


Atualmente, são quase 500 mil brasileiros prestando serviços comunitários, pagando multas ou cestas básicas para acertar as contas com a Justiça.


Dados do Ministério da Justiça mostram que, entre os que cumprem pena alternativa, apenas 5% voltam a reincidir no crime, contra média de 70% dos encarcerados. Em alguns países da Europa, 75% dos criminosos recebem penas alternativas, também devido ao déficit de vagas nos cárceres locais.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

A FAZENDA:

VOCÊ CONCORDA COM A DECISÃO DO PÚBLICO PARA O GRANDE VENCEDOR?

Dado Dolabella foi o grande vencedor do reality “A Fazenda” e levou para casa o prêmio de R$1 milhão.

O programa “A Fazenda”, da Rede Record, após 78 dias no ar chegou ao final. Depois de divulgada a eliminação do comediante Carlinhos, com 65% dos votos do público, o apresentador Britto Jr. anunciou que os participantes que estariam na final seriam Dado Dolabella e Danni Carlos.

A última eliminação antes da final aconteceu na noite de quarta-feira (19) e começou muito tensa e com um claro ambiente de rivalidade. Britto Jr., porém, anunciou o eliminado sem muitas delongas, amenizando o clima pesado entre os peões.

Assim que a notícia foi dada e Carlinhos eliminado, Dado disse a ele que as desavenças entre os dois ficariam restritas ao reality e que ele o esperararia na festa que ele daria para comemorar a vítória do programa.

O clima no último dia de jogo é de tristeza e melancolia. Os finalistas sofreram ao se despedir dos animais da fazenda. Danni Carlos caiu em lágrimas ao dar adeus às ovelhas, animais que ela mais se aproximou no jogo. "Sejam felizes de um jeito ovelha. Tchau! Um jeito ovelha de ser feliz. Foi divertido, foi muito divertido. Tchau, tchau, tchau, tchau...", brincou a cantora, acrescentando: "Béééé... Nunca vou esquecer vocês, viu? Beijo!".

Já Dado lembrou do nascimento de uma ovelhinha. “Foi bem aqui, Danni. Foi aqui que a Tirulira nasceu. Mamãe Mireandela é uma guerreira”, disse ao recordar do parto de que ele participou.

VELOZES E IRRESPONSÁVEIS:

O QUE MOVE A PAIXÃO PELOS RACHAS É A ILEGALIDADE, A IMATURIDADE OU O DESEJO DE SE EXIBIR?

O Brasil gasta, por ano, cerca de R$ 28 bilhões com acidentes de trânsito, valor suficiente para colocar o país entre os mais violentos do mundo. Apenas entre os anos de 2003 e 2006 aproximadamente 400 mil pessoas tiveram ferimentos graves decorrentes da violência no trânsito, e outras 100 mil tiveram algum tipo deficiência permanente. Como se não bastasse, 34 mil faleceram no local do acidente.
Grande parte dessa estatística poderia ser reduzida significativamente, pois, além das causas de acidentes ditas ‘naturais’, há também aquelas que poderiam ser evitadas. Os rachas de rua são um bom exemplo disso. Jovens de todo o país promovem, diariamente, competições de altíssimo risco em vias públicas da cidade, que viram pistas de corrida do dia para a noite. No meio-fio, milhares de pessoas se aglomeram para assistir à exibição fútil e irresponsável dos ‘pseudopilotos’ de rua e seus carros ilegalmente modificados e preparados para as competições. Raramente o espetáculo acaba sem vítimas. É comum também o envolvimento de cidadãos e motoristas de bem em acidentes decorrentes da irresponsabilidade dos praticantes dessa atividade ilegal.
Quando interrogados sobre o porquê do envolvimento com o racha, algumas respostas são mais comumente ouvidas. A “adrenalina” parece unanimidade entre eles. Outros confessam que participam de rachas por dinheiro, pois a aposta é comum durante as competições. O cinema também tem participação incontestável. “Velozes e Furiosos” já fez milhares de competidores no Brasil. Existem também os praticantes que, quando interrogados sobre o porquê de competir, não dizem absolutamente nada. Sãos os que estão completamente incapacitados devido à ação de drogas e bebidas.
Enquanto isso, eles vão exibindo os seus troféus: não ser capturado pela polícia ou, então, chegar ao final da noite vivo.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Vigília da Resposta

As primeiras acusações lançadas pela Rede Globo de Televisão contra a Igreja Universal do Reino de Deus ocorreram no início dos anos 90 e se sustentavam nos mesmos argumentos infundados de agora: lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Naquela época, o processo ocorreu no Supremo Tribunal Federal e, como todos os fiéis e membros da Igreja já esperavam, a sentença foi de inocentar a Universal, a pedido da Procuradoria Geral da República. O motivo? Não havia nenhuma prova ou fundamento que pudesse dar sustentação às acusações.
Não satisfeita com a indiscutível derrota frente ao Supremo, a Rede Globo de Televisão tenta desenterrar uma polêmica já encerrada por decisão judicial há quase duas décadas. Novamente confiante de seu trabalho, de sua transparência e importância social, a Igreja Universal do Reino de Deus sabe que sairá vitoriosa mais uma vez. O próprio advogado da Igreja, da Rede Record de Televisão e demais empresas do Grupo confirma isso:
“Usaremos, como já se fez todas as outras vezes, documento emitido pela Receita Federal que atesta a legalidade de todas as operações financeiras feitas pela Igreja Universal.”
Para os críticos de tevê e especialistas, as acusações lançadas pela Rede Globo só podem ser o resultado de uma ação desesperadora frente à perda exponencial de audiência a que a emissora vem assistindo ao longo de anos consecutivos. Os números do Ibope e demais institutos de monitoramento de audiência provam essa tese: a Rede Globo de Televisão tem perdido média de 10 pontos de audiência nos últimos anos. Por outro lado, a Rede Record vem quebrando o monopólio da informação em território nacional, e já não é novidade que a emissora ocupe o primeiro lugar nos lares brasileiros ao longo de horas a fio.
Como resposta a tais fatos, a Rede Globo lança mão de atitudes impensadas e inconsequentes e, para tanto, tem como principal alvo denegrir a imagem da “Família Universal”, tachando-a puerilmente de “quadrilha”.
Esquece-se, no entanto, que, ao emitir tal juízo, a emissora rotula e desqualifica milhões de fiéis espalhados por quase 200 países, nos cinco continentes do planeta. Desta forma, as acusações deixam de ser uma briga que tem por objetivo a recuperação da audiência e tomam características de difamação e desqualificação pessoal.
Por tudo isso, a Igreja Universal do Reino de Deus realiza durante esta madrugada uma Vigília de oração em prol de uma resposta àqueles que, inconsequente e desesperadamente, tentaram, sem sucesso, abalar a fé de milhares de pessoas pelo mundo.
A prova de que as ações foram totalmente em vão, e que a “Família Universal” ganha ainda mais força mesmo diante das adversidades, você pode ver agora mesmo na tevê!

sábado, 22 de agosto de 2009

Testemunho: Famoso roqueiro se converte a Cristo

Além dos skatistas famosos que se converteram como: o Tarobinha (Bola de Neve), André Genovesi, Steve Caballero e Christian Hosoi (The Santuary), e do músico Rodolfo Abrantes (ex-Raimundos) descobrimos recentemente que o músico profissional norte americano Brian Head, ex-integrante da banda Korn, se converteu ao Cristianismo e recebeu Jesus de uma forma sobrenatural.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Glória a Deus, por isso, pois o testemunho dele poderá apresentar a verdade e o poder de Deus para mais uma geração que precisa conhecer o avivamento da igreja do Deus vivo.


“Muito Além do Cidadão Kane”, assista o tão comentado documentário sobre o fundador da TV Globo


A Rede Record adquiriu, nesta semana, os diretos do documentário “Muito Além do Cidadão Kane” - produzido no início da década de 1990 pela britânica Channel 4 - que conta a história da fundação da Rede Globo e apresenta o empresário Roberto Marinho como figura principal do setor de comunicação do país. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Veiculado pela primeira vez em 1993, no Reino Unido, o documentário - que faz menção a Charles Foster Kane, magnata das comunicações vivido pelo cineasta Orson Welles em “Cidadão Kane” - não é de responsabilidade da emissora britânica BBC, ao contrário do que é apontado pela Folha Universal - veículo da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) - em seu site.

Segundo informações da Folha, o diretor da obra, Simon Hartog, dono da Channel 4, faleceu em 1992, antes que o trabalho fosse ao ar. Então, os direitos sobre o documentário foram transferidos a John Ellis, produtor e amigo de Hartog.

Ellis disse em entrevista à Folha que tanto a Globo quanto a Record tentaram adquirir os direitos do “Muito Além…” nos anos 1990, mas com intenções diferentes. Ele esclareceu, ainda, que em nenhum momento a Justiça brasileira embargou a exibição do filme, contrariando a informação do site da Folha Universal que relata que “um dia antes da estreia, a Polícia Militar recebeu uma ordem judicial para apreender cartazes e a cópia da película, ameaçando, em caso de desobediência, multar a administração do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro”, onde seria exibido.

“A igreja [Universal do Reino de Deus] já tinha uma filial em Londres naquela época [começo dos anos 90]. Mas percebeu que haveria uma disputa judicial com a TV Globo a respeito das muitas imagens retiradas da programação deles. Então decidiu não comprá-lo”, explica o produtor o motivo pelo qual a Iurd recuou em sua primeira intenção de comprar o documentário.

Ainda de acordo com informações da Folha, a Record comprou os direitos de “Muito Além do Cidadão Kane” por US$ 20 mil. O documentário teria custado de US$ 260 mil à companhia Large Door, à época, de propriedade de Hartog e Ellis.

Procurada pela reportagem do Portal IMPRENSA, a assessoria da Record disse que ainda não foi informada sobre a suposta aquisição do documentário.

Carta das Profundezas


Caro Aprendiz Uxe,

Fiquei muito feliz em saber que a mãe de seu paciente foi hospitalizada no final da semana passada. Nós queremos que ele duvide totalmente da eficácia de suas orações por ela. Por isso, certifique-se de que Lumulo, seu parceiro, piore o estado de saúde dela para que a fé dele seja abalada.

Não há nada como o suspense e a ansiedade para atormentar a mente humana. Essa é a oportunidade que você esperava, então aproveite enquanto todas essas preocupações com o estado de saúde de sua mãe estão minando a fé de seu paciente. Contudo, é importante lembrar que, se ele resistir a essas dúvidas, você terá que encarar o fato de que as suas orações serão respondidas cedo ou tarde; e, se isso acontecer, a mãe dele também vai desejar ir na igreja e se converter.

O Inimigo quer que os seres humanos confiem nas atitudes que tomam e o nosso trabalho é exatamente o de desviar os seus pensamentos para as coisas que podem lhes acontecer no futuro. Uma vez que o seu paciente se concentre naquilo que poderá ou não acontecer com ele, com sua família e com sua mãe , a sua fé estará anulada. É engraçado como esses seres terrenos gostam de se intrometer em assuntos que estão fora de seu entendimento e alcance, tais como o futuro e o passado. Eles não compreendem que o passado já era, e que o futuro deles depende das ações que eles tomam no presente.

Alguns maridos cobiçam outras mulheres pensando apenas naquilo que um dia poderia acontecer entre eles. Não se dão conta, porém, de que estão armando uma grande cilada para si mesmos no futuro. A qualquer instante a sua cobiça de tornará realidade e eles acabarão cometendo o adultério que tanto desejaram; tudo isso para finalmente descobrirem não foi tão bom como esperavam e, ainda pior, que destruíram o seu casamento e a sua família definitivamente.

Quando tiramos a atenção deles das coisas do presente, esses vermes caem exatamente nos buracos que preparamos para eles. Em outras palavras, com um pouco da nossa ajuda, as atitudes que eles tomam hoje resultam em um futuro problemático para eles. É por isso que eu lhe digo: tire vantagem dessa situação – trabalhe em conjunto com Lumulo para que a mãe de seu paciente fique cada vez mais doente e ele comece a duvidar de que um dia suas orações serão respondidas.

O Inimigo sempre trabalha com o presente, usando a fé inteligente como arma para fazer com que o futuro traga a bênção esperada. Ele está ciente de que manipulamos a fé emotiva das pessoas continuamente e, por esse motivo, Ele sempre usa os Seus servos inúteis para encorajar as pessoas a usarem a fé inteligente. Inclusive, essa é uma outra estratégia para manipular as dúvidas de seu paciente: afaste-o da igreja e dos servos do Inimigo. Mantenha-o distraído com os seus muitos problemas, de maneira que não tenha tempo para ir à igreja.

Aliás, é extremamente importante para nós que nossos pacientes estejam cada vez mais distantes da luz. Todos nós sabemos que a solidão leva à fraqueza; por isso, cuide para que esta seja a condição de seu paciente daqui para frente.

Atenciosamente,

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Ratinho é condenado a pagar R$120 mil por duvidar de evangélico.

A Bíblia diz: ‘Porque para Deus nada é impossível (Lc1-37). Tal afirmação das Escrituras Sagradas reforça a fé e a confiança dos evangélicos de que o Senhor pode operar grandes milagres. Por outro lado, para os céticos de plantão é difícil crer no sobrenatural de Deus.

O apresentador Carlos Roberto Massa, mais conhecido como Ratinho, pagou caro, literalmente, pela sua incredulidade. Ele foi condenado pelo Tribunal de Justiça de Goiás a pagar uma indenização de R$120 mil ao deficiente físico Marcos Juliano da Penha.


Em julho de 2000, o apresentador veiculou em seu programa no SBT imagens de Marcos em uma igreja e afirmou que o homem era um falso aleijado, de acordo com o Superior Tribunal de Justiça.


Na época, o programa estava engajado em denunciar os possíveis charlatanismos que ocorriam no país, principalmente pela proliferação dos cultos destinados a curar deficientes físicos. No entanto, o apresentador se deu mal.


Marcos, que provou ser portador de um doença degenerativa na coluna, confessou que foi buscar a ajuda de Deus para resolver seu problema e, por isso foi procurar uma igreja evangélica, já que estava cansado do sofrimento.


Durante o programa, as imagens foram exibidas com a seguinte chamada: “Ex mulher desmascara falso aleijado curado pelo pastor’. Entretanto, a defesa do apresentador alegou que o programa era de conteúdo jornalístico e, condenada, chegou a tentar a revisão da indenização para um valor mais razoável.


Ratinho confessou que uma senhor procurou o programa com as imagens, afirmando se tratar de seu ex-marido que se fingia de doente para levar vantagem.


O Juiz do Tribunal Estadual, ao anunciar a sentença, afirmou que o apresentador errou em não procurar apurar os fatos.

Espírito Santo, a maior riqueza

Nada neste mundo pode ser comparável à maior riqueza e preciosidade de termos o Espírito Santo E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros”. (João 14.16-18) Nada neste mundo pode ser comparável à maior riqueza e preciosidade de termos o Espírito Santo. Observe que aqueles que O têm não sofrem com depressão, insônia, dor de cabeça constante ou medo. Ao contrário, são pessoas que possuem paz, alegria e equilíbrio. Ainda que uma guerra esteja acontecendo ao seu redor, o seu interior transborda de paz. Daí vemos as vantagens de termos a Sua presença. Quando encontramos uma pessoa desequilibrada é porque nela não habita o Espírito Santo, mas um espírito enganador. Nós temos visto muitos crentes desequilibrados. Quem tem o Espírito Santo possui um brilho natural nos olhos, transmite paz e exala o perfume de Jesus. Quem convive com essa pessoa, sente a diferença. Portanto, se alguém desequilibrado disser que é de Deus, duvide. Apesar de acreditar no Senhor, ele certamente não tem o Espírito Santo, pois Este é concedido aos que se colocam como criança diante dele. Não se trata de religião, mas de uma comunhão entre a pessoa e Deus através do Espírito Santo.

Deus abençoe a todos.




video

Se você estiver passando situaçoes como essa.
busque a deus na igreja mais próxima da sua casa.
comente no nosso site.
www.familiagospel.com.br

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Polícia invade culto e prende dois cristãos na China


No último dia 13, vários policiais interromperam e invadiram um culto em uma comunidade de cristãos na cidade chinesa de Sanggu, levando os irmãos Li Guangren e Zheng Xincai amarrados. Um cristão disse à rádio Free Asia que essas violações de privacidade e liberdade são errôneas e injustas. Oficiais chineses monitoraram a ligação e usaram-na como evidência para prender e condenar os dois cristãos, sob acusação de “atividades sociais ilegais”.

No dia seguinte, o Escritório de Segurança Pública em Xiayi condenou Li Guangren e Zheng Xincai a 10 dias de detenção administrativa cada e a pagar uma multa de 1.000 yuans (cerca de R$ 274).

Bob Fu, presidente da China Aid, organização sem fins lucrativos que relata casos de perseguição religiosa e realiza ação humanitária para auxiliar pessoas que sofrem qualquer tipo de violência ou discriminação religiosa, denunciou a perseguição aos cristãos em Henan. Ele pediu para que os oficiais absolvam os irmãos Li e Zheng imediatamente.

Evangélico, Anthony Garotinho pensa em se candidatar a governador novamente


O Ex-Governador Anthony Garotinho marcou presença na vigésima AGO da UNIMADERJE – COMADESPE Rio, presidida pelo Reverendo Paulo Cesar Lima. Na oportunidade falou sobre seu “possível” retorno ao governo do Estado do Rio de Janeiro.

A AGO (Assembleia Geral Ordinária) foi realizada na manhã do dia 15 de agosto, na Catedral da Assembleia de Deus de Jardim Primavera, em Duque de Caxias. O Ex-Governador chegou por volta das 10h, e conversou com os convencionais, e relatou a sua tristeza, com atual situação do estado do Rio de Janeiro, onde antes era conhecido por ter um governado Crente, e hoje é chamado de Sodoma & Gomorra. O que chamou atenção foi a sua declaração de querer voltar a governar o Rio de Janeiro, porém ele está consultando algumas pessoas ligadas a ele; sindicatos, partidários, pastores, e ao próprio Deus. – “Se for à vontade de Deus serei candidato a Governador do Rio de janeiro, e através dEle e pelos meus eleitores, serei Governador, e junto com o povo iremos fazer um Rio de Janeiro melhor” – falou entusiasmado. Também marcaram presença na AGO, o Dep. Federal Eduardo Cunha, o Ex-Dep. Estadual Bispo Caetano, o cantor Álvaro Tito, a cantora Vaneyse, dentre outros.

Fonte: COMADESPE Rio / Gospel+

Sergio Lopes: considerado “O Poeta da Música Gospel”, cantor grava CD e DVD acústico


Dia 31 de agosto, será a gravação do CD e DVD Acústico Sergio Lopes, ultimo trabalho do cantor pela gravadora Art Gospel. Esse será o quarto trabalho do cantor pela gravadora, que assim encerra seu contrato com a mesma. A expectativa desse projeto é grande, visto que os dois recentes trabalhos, foram também de grande sucesso, o cd Bethesda ( Art Gospel) e o CD Sergio Lopes - O Poeta da Música Gospel, lançado no final de 2008, numa parceria entre as gravadoras LGK e Som Livre.

A gravação do Acústico contará com alguns sucessos do cantor que ainda não foram regravados, e também com algumas inéditas. Será na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, o evento será fechado, somente para convidados, para manter a intimidade de um acústico, afim de quando o DVD for assistido em sua casa ou igreja, você possa sentir como se fizesse parte daquela gravação e ser impactado pelo poder de Deus. A produção do CD é assinada pelo próprio Sergio Lopes em parceria com Alcimar Rangel, produtor do CD Bethesda.

Em breve mais novidades sobre o Acústico Sergio Lopes.

Fonte: Sergio Lopes / Gospel+

Segundo juiz “a conversão a Deus deveria ser causa até da extinção da punibilidade”, confira a entrevista


“A conversão a Deus, antes de justificar um beneficio, deveria, assim, ser causa até de extinção da punibilidade, para não dizer de prescrição”. Esta é uma das afirmações da sentença do juiz Jurandir de Souza Oliveira do julgamento, em 1984, de um réu acusado do roubo reincidente de um toca-fitas, uma pendência judicial de um passado sem Cristo. Convertido ao Evangelho de Cristo, o réu atuava como missionário. A sentença, além de inusitada, mudou a vida profissional e pessoal do juiz que tornou-se pastor e atualmente é Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Com argumentos pouco utilizados no meio legal, Dr. Oliveira evidencia os testemunhos de familiares, do empregador e do pastor do réu, que observaram sua transformação após a conversão ao Evangelho. “Enfim, a regeneração do réu a partir do perdão de Jesus Cristo, como mencionou o pastor é capaz de libertá-lo (Jo 8.36). Como juiz, não posso, a pretexto de cumprir a lei (no caso a sentença), desacreditar em tantos testemunhos da mudança de vida do réu e, só porque não tem mais de 70 anos e não é do sexo feminino, como obtemperou o Dr. Promotor de Justiça, negar-lhe o beneficio”.

Dr. Oliveira cita ainda em sua sentença, o exemplo do apóstolo Paulo, que teve sua vida transformada pelo “encontro com Cristo”: “Nesta seqüência de raciocínio, vale observar certo trecho da segunda carta do apóstolo Paulo aos moradores do Corinto: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é as coisas velhas já passaram eis que tudo se fez novo” (II Co 5.17). -4- recebeu dele o perdão, com estas palavras: “Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais” (Jo 8.11). A conversão a Deus, antes de justificar um benefício, deveria, assim, ser causa até de extinção da punibilidade, para não dizer de prescrição”.

Apesar da apelação do Ministério Público contra a decisão do juiz de conceder ao réu albergue domiciliar, um “acordão” da Primeira Câmara do Tribunal de Alçada Criminal, em votação unânime, confirmou a decisão do Dr. Oliveira, face ao testemunho de pessoas próximas ao réu e o caos do sistema penintenciário brasileiro.

Confira a entrevista do juiz, concedida à revista Renovação da Fé; a sentença; e o acordo da Primeira Câmara do Tribunal de Alçada Criminal.

Entrevista:

RF - Senhor pastor e desembargador, a entrevista que concedeu a esta revista no final do ano passado teve uma repercussão muito grande, devido ao seu testemunho pessoal e à sua carreira política. Teria algum fato marcante para contar relacionado à sua vida profissional e cristã?

JSO - Vivi algumas experiências quando era juiz titular da 2ª Vara de Andradina. Na época, cuidava de 10 mil processos envolvendo matéria criminal, cível, família, comercial, tributária e questões relacionadas a menores. E não apenas isso, tinha, ainda, a responsabilidade de julgar os processos da Justiça Federal e do Trabalho.

RF - O senhor poderia falar, resumidamente, sobre essas experiências?

Sim. Por três vezes, tinha pedido ao Tribunal remoção para outras comarcas mais próximas da capital, mas os meus pedidos foram negados, porque eu não tinha o estágio de dois anos exigido para esse tipo de transferência. Mas um episódio ocorrido na ocasião fez toda a diferença. Um rapaz havia sido condenado naqueles dias, por furto de um toca-fitas, por um colega que me auxiliou antes da minha chegada à comarca. Como era reincidente (anos antes, fora condenado, em outra comarca, pelo mesmo crime), o juiz não concedeu a suspensão condicional da pena (sursis) e muito menos recorrer em liberdade. A polícia estava atrás do rapaz para prendê-lo.

Fiquei sabendo do caso por meio de dois pastores de uma igreja local. De maneira enfática, disseram-me que aquele rapaz havia se convertido a Jesus Cristo e se tornara uma nova criatura, abandonando a vida de drogas e crime. Agora, com o novo nascimento, era um dos missionários mais atuantes daquela igreja, indo de casa em casa pregar o evangelho. Assim, sua prisão seria um escândalo para os fiéis e um descrédito para a igreja, que fazia um trabalho extraordinário de recuperação de viciados.

IMR - E o que foi feito?

O advogado do rapaz fez um pedido de prisão albergue domiciliar (PAD) e instruiu o procedimento com muitos documentos e declarações de familiares, que confirmaram a sua mudança de vida. O pastor da igreja também atestou sua conversão e atuação como missionário evangelista. Contou, ainda, com o testemunho das pessoas evangelizadas por ele e da empresa onde trabalhava como tesoureiro e desfrutava de toda confiança. Foi por meio do poder de urna oração que aquele rapaz conseguiu se libertar do jugo de Satanás. Durante a intercessão, vomitou “coisas horríveis”. Aceitou Jesus Cristo como seu único e suficiente salvador e a sua vida foi transformada.

Nomeei dois médicos da cidade para examiná-lo e o resultado constatou que ele não era perigoso. Como não havia um dispositivo expresso na Lei que autorizasse o meu pedido, fui examinar a Bíblia e me convenci da mudança de vida do condenado. Debaixo dessa convicção, entendi que deveria conceder o benefício de maneira excepcional, com base no princípio da razoabilidade. Seria uma forma de atuação de política criminal mais benéfica para o réu.

IMR - O que isso representou para a sua vida profissional?

Mudou a minha maneira de enxergar o ser humano e me aproximou mais de Deus. Fiz a audiência admonitória no dia 28/06/84, no final da tarde, para explicar ao réu as condições do beneficio. Lembro-me de que, no começo da audiência, dirigi-me ao réu e lhe disse que aquela foi uma forma que encontramos para prendê-lo (apenas para sentir a sua reação). Sua resposta, até hoje, emociona-me: “Se for esta a vontade do meu Deus, estou pronto, doutor”. Não tive dúvida quanto à mudança devida daquele homem.

IMR - Quanto tempo o senhor ficou em Andradina?

Naquela mesma tarde, voltei para São Paulo (onde morava), porque, na segunda-feira, entraria de férias na comarca e estava convocado para trabalhar na Vara das Execuções Criminais e Corregedoria da Policia Judiciária em São Paulo. Pelo menos um mês, evitaria as viagens semanais longas. Mas, quatro dias depois, fui designado para fazer uma correição extraordinária na penitenciária de Presidente Venceslau, onde passei quase 15 dias, num trabalho cheio de incidentes, ameaças etc, que me valeu um tratamento de úlcera nervosa durante um ano. Tive, também, de mudar o número do meu telefone, por causa das ameaças, e os meus filhos da escola.

Por causa desse trabalho, que teve muita repercussão na época e foi alvo de reportagens nos grandes jornais, tive audiência reservada com o corregedor-geral da Justiça e com o presidente do Tribunal de Justiça, que reconheceram o esforço e a satisfação dos resultados. No final do mês, fui designado, em caráter excepcional, para auxiliar em todas as Varas do Fórum de Pinheiros. Voltei a Andradina dezesseis anos depois para visitar a Casa do Menor que criei, cujo sonho se tornou realidade.

IMR - Alguém recorreu de sua sentença?

Sim, o Ministério Público. Mas o E. Tribunal de Alçada Criminal, por votação unânime, negou provimento ao recurso, confirmando aquela decisão como a melhor maneira encontrada. Por causa deste caso, minha vida espiritual também mudou. Doze anos depois, fui ordenado pastor. O juiz-relator daquele recurso também se tornou cristão e, anos mais tarde, foi ordenado pastor de uma Igreja Batista. Atualmente aposentado, mora em Atibaia, onde exerce o seu ministério pastoral. O rapaz condenado, em 1999, até quando acompanhei sua vida, continuava trabalhando na recuperação de drogados, numa grande instituição na cidade de Americana. Enfim, creio que Deus me enviou àquela cidade e me inspirou para dar aquela decisão. Também providenciou outra pessoa para ser o relator do recurso. Fez isso para manifestar a sua glória e o seu poder. Usou estratégias do céu para que eu fosse transferido. Louvado seja o nome do Senhor!

IMR - Poderíamos publicar esta sentença, como um testemunho de mudança de vida?

De minha parte, não vejo problema, apenas peço que sejam omitidos os dados do processo e os nomes, resumindo no que for possíveis conteúdo da decisão.

Sentença

PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE ANDRADINA

“FÓRUM HOMERO RODRIGUES SILVA”

2ª Vara - (omissis)

A SENTENÇA

Fulano de tal (omissis), nos autos da Ação Penal que lhe moveu a Justiça Pública (proc. Nº omissis), foi condenado como incurso no art. 155 “caput” do Código Penal, a (1) ano e (2) meses de reclusão e multa de CR$ 1.200,00 e a cumprir (2) anos de medida de segurança por ser reincidente, nos termos do art. 78. IV do estatuto penal repressivo.

Antes mesmo de ser intimado da sentença, estando o mandado de prisão para ser cumprido, aparelhou seu patrono o presente pedido de PRISAO ALBERGUE DOMICILIAR alegando, em síntese, que apesar de ter sido condenado anteriormente duas vezes, foi beneficiado com o livramento condicional; está trabalhando e mudou completamente a sua vida, graças a sua conversão a Jesus Cristo, por intermédio de um pastor evangélico da Igreja (omissis), onde agora congrega e, liberto dos vícios e regenerado de sua personalidade criminosa, passou a pregar o evangelho a outras pessoas, ensinando-lhes o caminho da salvação.

Em suporte de seus argumentos, instruiu o pedido com declaração de seu empregador, parentes, vizinho e, inclusive, do pastor da Igreja que atesta sua “nova vida”, todos corroborando a transformação.

O Dr. Promotor de Justiça requereu primeiramente o exame de cessação de periculosidade do réu, o que foi feito, manifestando-se os peritos favoravelmente ao benefício. Outro órgão do Ministério Público, entretanto, discordou da concessão por não ser o réu maior de 70 anos ou do sexo feminino. É o relatório, agora decido (omissis).

Assim avaliados os fatos, o regime aberto, no caso do requerente, não é incompatível, sob qualquer ângulo que se observe os diversos incisos do artigo 53 da Lei Estadual n 1.819, de 30 de outubro de 1.978, notadamente a previsão de seu § 1°.

O réu tem residência fixa nesta cidade e emprego (fls. 5 e 8), privilégio aliás, reservado a uma minoria, nestes dias difíceis, fatores que devem ser considerados no deslinde do pedido.

O pastor (omissis), da Igreja (omissis), desta cidade de Andradina, entidade que tem recuperado inúmeros marginais, segundo é de conhecimento público, revela em sua missiva ao Juízo (fls. 9/11) a dramática situação em que se encontrava o réu e a maneira como o poder de Deus o atingiu, quando ajoelhado, recebeu uma oração.

Em certo trecho, menciona o Reverendo:

- 2 - “Quando começamos a orar, algo estranho e glorioso entrou naquela casa e naquela vida. Ele começou se sacudir todinho e um fogo sobrenatural queimava-o por dentro e por fora, conforme testemunho dele. Ele começou a vomitar e saía coisas feias e horríveis de dentro dele, era a libertação. Deus havia aceitado o seu arrependimento e agido poderosamente. Eu estava presenciando um grande milagre… Daquele dia em diante (omissis) passou a ser um novo homem. A fisionomia era outra! A roupa era outra. O cabelo alinhado e decente.., à noite ele já estava na igreja pela primeira vez. Segundo disse, sentia tão bem, que era como se estivesse no céu, tal era a sensação de gozo, paz e bem Ele havia nascido de novo.

(omissis)

A importante declaração desta autoridade religiosa vem confirmada pelo testemunho de sete parentes do réu (fls. 18/19), que, antes, tudo fizeram para recuperá-lo, sem sucesso.

Também os amigos e vizinhos atestam esta transformação (fls. 14/17).

Mas é o réu quem, de próprio punho (fls. 12/13), narra a sua experiência com Deus:

“Hoje, envergonhadamente, lembro do meu passado, quanto fui indesejável perante a sociedade, das minhas atitudes que comprometiam, e muito. Era um verdadeiro germe da sociedade… é urna realidade muito triste, mas eu era um discípulo do diabo. Foi quando Deus teve misericórdia de mim. Mas para eu sair daquele lamaçal pecaminoso Cristo teve de me reduzir a pó, fez-me descer ao mais baixo degrau que um ser humano pode atingir. Ou melhor, tornei-me um farrapo humano.

O atual empregador (fl. também atesta a mudança na vida do réu. São os próprios parentes, que outrora sofriam as conseqüências “na carne”, que testemunham, entre outros, a transformação do réu! atribuindo tal acontecimento ao seu encontro com Deus, de resto minuciosamente relatado pelo reverendo da igreja onde o réu passou a ser um dos fiéis mais fervorosos.

E a Escritura Sagrada está repleta de exemplos, dando conta das milhares de vidas que têm sido mudadas por meio de um “encontro com Deus”. Até mesmo Saulo, famoso

- 3- persequidor e matador de cristãos teve seu encontro, convertendo-se, quando, no caminho de Damasco, seguia para novo massacre de fiéis (Atos, cap. 9), transformando-se no grande apóstolo Paulo ou apóstolo dos gentios, cujo nome emprestou ao nosso Estado de São Paulo.

Não causa, aliás, nenhuma estranheza o fato do réu ter encontrado em Jesus a sua libertação. Basta meditar nas palavras proferidas por Jesus a Tomé:

“Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6).

Ora, isto significa que não basta a religião - ela pode ser o instrumento - é necessário aceitar Jesus, como Ele mesmo registrou:

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).

E, ainda:

“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Ap 3.20)

E completa:

?Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada” (Jô 14.23).

Nesta seqüência de raciocínio, vale observar certo trecho da segunda carta do apóstolo Paulo aos moradores do Corinto:

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é as coisas velhas já passaram eis que tudo se fez novo”

(II Co 5.17).

Não se duvida, pois, que o réu tenha tido este encontro e passado por esta transformação prometida pelo divino Mestre, encontrando nova vida. E somente ele pode saber a extensão desta.experiência e a sinceridade de sua conversão. De qualquer modo, pior será para ele, se mentindo, retornar à vida antiga, onde a cadeia o espera e, na vida espiritual, o desastre será então muito mais grave, como adverte ainda São Paulo: dá graça tendes caído” (Gl 5.4).

Ora, o réu pede o beneficio de prisão albergue domiciliar, por fato cometido quando ainda vivia no mundo do crime, proclamando sua conversão a Cristo à conseqüente mudança de vida. Tenho para mim, que o Juiz recebeu do Criador uma parcela de seu poder, para julgar seus semelhantes. E Nele deve se batizar,

Observando Jesus, notamos que muitos foram os que, ao procurá-lo, receberam o perdão até de crimes. Não é demais lembrar a passagem da mulher adúltera, quando perseguida para o apedrejamento (em cumprimento da lei), esbarrando com Jesus,

-4- recebeu dele o perdão, com estas palavras: “Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais” (Jo 8.11).

A conversão a Deus, antes de justificar um beneficio, deveria, assim, ser causa até de extinção da punibilidade, para não dizer de prescrição.

E o que dizer da lição do calvário, quando Dimas (coincidentemente um ladrão) pendurado no madeiro, admoestando outro malfeitor, reconheceu em Jesus seu salvador e aceitando-o, fez este pedido:” Lembra-me de mim, quando entrares no teu reino”. A atitude do Mestre não foi de condenação, mas, lançou ali o seu perdão ao responder: “Em verdade te digo que hoje entrarás comigo no Paraíso”(Lc 23.42,43).

Enfim, a regeneração do réu a partir do perdão de Jesus Cristo, como mencionou o pastor é capaz de libertá-lo (Jo 8.36). Como juiz, não posso, a pretexto de cumprir a lei (no caso a sentença), desacreditar em tantos testemunhos da mudança de vida do réu e, só porque não tem mais de 70 anos e não é do sexo feminino, como obtemperou o Dr. Promotor de Justiça, negar-lhe o beneficio.

Seria desacreditar no próprio Deus e transformar o atual paraíso do réu no inferno da prisão, portanto, trazê-lo de volta ao calvário e aumentar o seu suplício.

Além do mais, como já registrado, o benefício encontra apoio na lei e poderá ser revogado a qualquer tempo se o réu descumprir as condições (art. 73 da Lei n°1.819/78).

Ante o exposto e por tudo o mais que consta dos autos, e como medida de política criminal, concedo ao réu os benefícios da prisão albergue domiciliar.

Mediante as seguintes condições: a) proibição de ingestão de bebidas alcoólicas ou substâncias entorpecentes; b) pagamento das multas e custas em que ficou condenado em todos os processos, a ser comprovado no prazo de (30) dias; c) comparecimento trimestral em Juízo, comprovando o efetivo exercício do trabalho e a satisfação dos encargos familiares; d) comprovar mensalmente, por declaração da Igreja, sua frequência regular aos cultos e perseverança na fé; e) submeter-se à entrevista trimestral de assistência social, que deverá elaborar relatório de sua conduta no lar e no trabalho, como sugerido pelos ilustres ritos no exame de cessação de periculosidade.

Para audiência de advertência designo desde já o dia 28 de junho p.f. às 15h. P.R.I.

Andradina, 19 de junho de 1.984.

JURANDIR DE SOUSA OLIVEIRA

Juiz de Direito da 2ª Vara

Acórdão

Vistos, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÁO Nº (omissis), da comarca de ANDRADINA, em que é apelante a JUSTIÇA PÚBLICA, sendo apelado (omissis):

A COR DA M em Primeira Câmara do Tribunal de Alçada Criminal, por votação unânime, negar provimento ao peIo.

Recorre a Justiça Pública contra a respeitável decisão do MM. Juiz de Direito da Comarca do Andradina que concedeu a prisão albergue domiciliar a (omissis). Vieram as razões e contra-razões de apelação e o parecer da Douta Procuradoria Geral da Justiça pronunciando-se pelo provimento do apelo para, quando muito, deferir-se o albergue a ser descontado em cela especial da cadeia pública local.

É o breve relatório.

O Ilustre Representante do Ministério Público em Andradina pretende seja confinado o apelado ao sistema de albergue, cancelado o cumprimento em residência particular por não se cuidar de maior de 70 anos e nem das demais hipóteses previstas em lei por ser homem e não do sexo feminino.

A respeitável sentença se baseou em diversas declarações, de vizinhos e patrão, de parente e de um pastor evangélico que atestam a plena recuperação do sentenciado, aferida, ainda, por perícia realizada por médicos afamados da comunidade e que indicaram cumprimento em regime aberto corno o mais indicado para o desconto da pena.

É indisputável que a pena tem por finalidade a recuperação social do preso e sua readaptação à vida comunitária, procurando torná-lo útil à sociedade. Tal fim já foi alcançado pelo que vem demonstrado na respeitável sentença atacada.

Demais disso preenche o apelado as condições estabelecidas na lei de execução penal (artigo 115, Lei nº 7.210/84) para o deferimento de seu pedido.

É bem verdade que não preenche os requisitos previstos no artigo 117 dessa lei. Contudo, em face da balbúrdia carcerária em que se encontra mergulhado o sistema penitenciário do Estado mormente agora após a destruição quase total da Casa de Detenção, com a necessidade da remoção de presos para vários presídios do interior, o deferimento da pretensão do apelado pela respeitável decisão atacada se afigura a forma mais adequada de cumprimento da pena imposta ao sentenciado. E bem verdade que não ficou demonstrada a inexistência de vaga para o cumprimento da pena em regime aberto.

-2-

Contudo, dada a situação carcerária no Estado, como já se acentuou, dispensável a demonstração desse fato.

Assim e em caráter excepcional, tem-se como o mais adequado regime de cumprimento de pena o encontrado pela respeitável sentença atacada, que fica mantida nos seus fundamentos acrescidos dos expendidos nesta sede. Em suma, nega-se provi mento ao apelo.

Participaram do julgamento, além do infra-assinado, os Srs. Juizes Gustavo Uhlendorff e Dias Tatit.

São Paulo, 11 de abril de 1985.

VEIGA DE CARVALHO

Presidente e Relator

Apelação nº (omissis)

Ação nº /83 (omissis)

- 2º Ofício - Andradina

Fonte: Renovação de Fé / Gospel+
Via: Guia-me

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Carta do advogado ao Bispo Edir Macedo


Prezado Bispo Edir Macedo,

Mais uma vez o Ministério Público do Estado de São Paulo formulou junto à Justiça de São Paulo denúncia contra o senhor e outros religiosos e cooperadores da Igreja Universal do Reino de Deus, por suposta prática de crime de lavagem de dinheiro e outras condutas tidas como delituosas.

Essas acusações nada mais são do que uma repetição do conteúdo de outro procedimento instaurado em 1999, para apurar crime de lavagem de dinheiro e sonegação fiscal que tinha como investigados, à época, praticamente as mesmas pessoas que agora o Ministério Público quer colocar novamente como réus.

Nesse inquérito de 1999, o Bispo Edir Macedo, juntamente com outros religiosos e cooperadores da Igreja Universal, foram exaustivamente investigados por anos e, finalmente, a apuração foi arquivada em 2006, pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido da Procuradoria Geral da República.

Repita-se, o Ministério Público quer colocar estas pessoas como réus, novamente, em procedimento devidamente arquivado pela Corte Suprema do nosso país – o STF, a última instância, ou seja, eles investigarão fatos já decididos em definitivo. E, pasmem! O mesmo Ministério Público que pediu o arquivamento, agora quer investigar tudo de novo; nem os próprios membros desta Instituição se entendem.

A acusação do momento nada mais é do que a repetição dos mesmos fatos que o Supremo Tribunal Federal arquivou. Ela mais uma vez revolve fato ocorrido em 1992, quando alguns religiosos ligados à Igreja obtiveram empréstimo no exterior para o pagamento da compra da TV Record do Rio de Janeiro.

Ao longo destes anos, este empréstimo no exterior foi pago mediante prestações que acabaram sendo novamente consideradas como desvio para lavagem de dinheiro.

Na verdade, a organização Globo reage contra o Bispo Edir Macedo, em razão do crescimento vertiginoso da audiência da TV Record, que ameaça ou mesmo já ultrapassou a audiência da TV Globo. E com isto eles não se conformam.

No Jornal Nacional de ontem, 11 de agosto, o tempo dedicado pelo noticiário a tentar desmoralizar os trabalhos da Igreja Universal, voltados à fé evangélica, à realização de inúmeras obras sociais, ultrapassou qualquer medida de bom senso. Em um noticiário de 35 minutos, mais de 1/3 do tempo foi voltado a agredir a Igreja e seus pastores, que nada têm a ver com este novo procedimento instaurado pelo Ministério Público de São Paulo, no qual se investigam pessoas físicas.

De mais a mais, a própria Rede Globo é totalmente incongruente em seus noticiários e reportagens, pois no Jornal Nacional ataca a Igreja Universal como se ela fosse a autora de todos os delitos, sabedora de que quem está sendo investigado são pessoas físicas. Mas, em seu jornal escrito – O Globo –, fala que a Igreja Universal e seus fiéis são vítimas, ou seja, na invocação de seu “direito de informar” ela dá a mesma informação com nuances diferenciadas e totalmente distorcidas da realidade - em uma matéria ela ataca e na outra ela fala que essa mesma pessoa é vítima!

Só há uma explicação para isto: a busca da audiência, fazendo um sensacionalismo barato, pois falar da Igreja Universal neste país dá “IBOPE”, mesmo ela não sendo a investigada.

Da mesma forma a manchete de primeira página do jornal Folha de São Paulo, publicada no mesmo dia, foi de tal forma escandalosa e absurda que mais parecia que noticiava o maior escândalo político do país.

Na verdade, estas acusações criminosas nem merecem resposta. Enfrentaremos o processo com a mesma tranquilidade de outras vezes e nossa maior e irrespondível defesa é no sentido de que o Supremo Tribunal Federal já investigou tais fatos e a pedido da Procuradoria Geral de República arquivou o inquérito.

Temos a certeza de que o caso agora inventado terá o mesmo destino.

Arthur Lavigne
Advogado

REDE GLOBO DIZ: 'UNIVERSAL É UMA QUADRILHA'


Segundo noticiou o Jornal Nacional, exibido pela Rede Globo de Televisão, o líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), bispo Edir Macedo, e outros nove integrantes estão sendo acusados pelo Ministério Público Estadual de São Paulo de lavagem de dinheiro. No entanto, antes mesmo de as acusações serem apuradas, o jornalismo da Rede Globo mostrou-se precipitado e rotulou a Igreja e seus dirigentes de “quadrilha”. Levantamentos feitos pelo Ministério Público e pela Polícia Civil procuram saber se os acusados usam dinheiro de doações dos fiéis para benefício próprio e para a compra de empresas de comunicação, conforme sugeriu noticiário da Central Globo de Jornalismo. Durante discurso no plenário, o Senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) salientou que a 9ª Vara Criminal de São Paulo não aceitará as acusações contra o bispo Edir Macedo. O Senador lamentou também o modo como a mídia vem tratando o caso. “Gostaria de lamentar profundamente as notícias injuriosas, as calúnias, infâmias, insultos que têm sido publicados nos jornais brasileiros com relação a um processo que já correu no Supremo Tribunal Federal, que já teve sentença, e a sentença foi de inocentar”, criticou Crivella. De acordo com o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), empresas de comunicação como a Rádio e Televisão Record são apontadas como as principais beneficiárias de recursos oriundos da Igreja, além da própria IURD. No entanto, o que tem sido constatado desde 1992 (ano em que as primeiras denúncias do gênero foram feitas e posteriormente arquivadas por falta de provas) é que os recursos têm sido empregados no financiamento de novos templos e no custeio das transmissões de cultos e mensagens religiosas em emissoras de rádio e televisão. Para o advogado que representa a Igreja Universal do Reino de Deus, a Rede Record e demais empresas envolvidas, Arthur Lavigne, as denúncias de operações financeiras ilegais contra o grupo são recorrentes e, logo depois, arquivadas. “Toda vez é a mesma coisa. Desde 1992 houve inúmeros inquéritos abertos sempre com o mesmo foco”, disse. Segundo o advogado, a defesa não terá muito trabalho para provar a inexistência de lavagem de dinheiro e demais acusações sem fundamentos. Para tanto, usará, como já fez todas as outras vezes, documento emitido pela Receita Federal que atesta a legalidade das operações financeiras.

Igreja Renascer: Entenda o porque da vinda dos fundadores para o Brasil !


Livres da prisão nos EUA, Estevam e Sônia dividem o tempo entre a UTI, onde o filho está internado, e os cultos na Igreja Renascer. “Estou dividido”, disse Estevam Hernandes, um dos fundadores da Igreja Renascer em Cristo, logo que subiu ao palco da sede internacional do grupo religioso, durante culto na noite da quarta-feira 5.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

As 2,5 mil pessoas que lotavam o galpão da sede, na zona leste de São Paulo, e gritavam em uníssono “ôôô, o paizão voltou” silenciaram. “Estou feliz por estar de volta ao Brasil, mas triste pelo meu “E filho, o Bispo Tid”, completou. Estevam e sua mulher, Sônia - conhecidos como “apóstolo” e “bispa” e líderes de uma das mais poderosas denominações neopentecostais brasileiras - passaram os últimos 32 meses em Miami, nos Estados Unidos, cumprindo pena por tentar entrar no país com US$ 56,5 mil em dinheiro, tendo declarado apenas US$ 10 mil. E voltaram às pressas ao País por causa de um drama familiar.

A 15 dias do fim da sentença, o casal - que cumpriu cinco meses da pena em regime fechado e de maneira alternada, outros cinco em prisão domiciliar e mais um período em liberdade controlada por pulseiras GPS - recebeu a notícia de que o mais velho dos três filhos, Felippe Daniel Hernandes, de 30 anos, sofrera graves complicações durante uma cirurgia complementar ao processo de redução de estômago.

Com a saúde frágil desde a infância - ele fez um transplante de rim, doado pelo pai, aos 14 anos -, o bispo Tid, como é conhecido na igreja, estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, em estado gravíssimo e com possível comprometimento neurológico. Em função das circunstâncias, o juiz americano reduziu a pena em duas semanas para que o casal pudesse acompanhar o filho doente.

Desde então, Estevam e Sônia quase não saem do lado do filho, embora tenham comparecido em culto horas após desembarcarem e na quarta-feira 5. O casal tem tido o apoio da pastora Caroline Celico, a senhora Kaká, presente no palco da sede internacional na semana passada. “Eles se mudaram para o hospital”, diz uma amiga da família. Lá, dois representantes da igreja se alternam para manter uma corrente de oração e canto 24 horas por dia na antessala da UTI, onde estão parentes de outros 33 pacientes.

Nos jardins e no entorno do hospital, fiéis com crachá e colete da Renascer montam uma espécie de guarda espiritual para o herdeiro de seus líderes. Em todas as cerimônias dos 800 templos da Renascer, o estado de saúde do bispo Tid é lembrado. No culto do sábado 1º, por exemplos, os 30 mil fiéis que compareceram à Ceia de Oficiais no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, se viraram em direção ao Hospital Oswaldo Cruz para orar por ele.

A preocupação se justifica. Para muitos, o bispo Tid - que tem uma irmã, Fernanda, 26 anos, e um irmão adotivo, Gabriel, 14 anos - é o sucessor natural de Estevam no comando da Renascer. Como bispo, ele está a um passo de se tornar apóstolo dentro da hierarquia da igreja, que começa nos aspirantes, passa pelos diáconos, presbíteros - como Kaká-, pastor, bispo e apóstolo. Mas a sucessão não estava na iminência de acontecer.

E o casal Hernandes deixou isso claro ainda na Flórida, quando comandava cultos por videoconferência com frequência semanal. “Eles voltam para assumir uma igreja forte”, argumenta um ex-bispo do grupo religioso. “A igreja continuou com um corpo razoável de fiéis, mesmo depois dos escândalos no Brasil e nos Estados Unidos e agora o rebanho deve crescer ainda mais”, explica.

Quando fala de escândalos no Brasil, o dissidente se refere às denúncias do Ministério Público de São Paulo feitas em 2006 contra o casal pelo suposto crime de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e estelionato. Segundo o promotor Arthur Lemos Jr., ainda corre pelo menos um processo por lavagem de dinheiro contra eles. “Vamos notificar a Justiça do retorno dos dois e retomar as audiências”, diz Lemos. Até lá, ainda serão muitos os cultos animados. Com a volta do “paizão” e da “mamãe”, como Estevam e Sônia são chamados pelos fiéis, é tempo de festa na Renascer. E, para esse rebanho, é só isso que parece importar.

Oito anos depois de uma cirurgia bariátrica, filho dos bispos da Renascer está internado em estado grave

Procedimento médico relativamente novo, a cirurgia bariátrica, que reduz as dimensões do estômago de maneira radical e leva o paciente a comer muitíssimo menos, começou como último recurso de obesos em situação de alto risco e se transformou em intervenção mais corriqueira. No mundo dos famosos, seu mais recente adepto foi o apresentador Fausto Silva, 59 anos, que no domingo passado informou ao público ter passado por uma operação de “interposição ileal”, versão da redução de estômago que tem por objetivo principal controlar o diabetes. Mas por características específicas do procedimento, e por mexer num mecanismo complexo como o da fome e da saciedade, a cirurgia bariátrica continua a ser uma operação perigosa. Seu índice de letalidade é de 2%, igual ao das cirurgias para colocação de ponte de safena. As complicações pós-operatórias batem em 10%. As mais comuns são rupturas e infecções provocadas pelo exagero no consumo de alimentos. Outras ainda podem aparecer muitos anos depois de feita a cirurgia, como no caso de Felippe Daniel Hernandes, 30 anos, internado há um mês no Hospital Oswaldo Cruz, de São Paulo. Por causa da gravidade de seu estado, os pais dele, Sonia e Estevam Hernandes, líderes da Igreja Renascer, conseguiram autorização dos Estados Unidos, onde cumpriam pena, para antecipar a volta ao Brasil em quinze dias.

Há oito anos, pesando 150 quilos, Felippe, conhecido como o pastor Tid da Renascer, que já havia recebido um duplo transplante de rins, fez a cirurgia bariátrica. Emagreceu mais de 40 quilos. Voltou a engordar um pouco, mas passava bem até que, meses atrás, começou a ter fortes dores abdominais. Detectou-se uma aderência intestinal, bastante comum em pessoas que reduziram o estômago. Em 9 de julho último, foi operado para remover o pedaço de intestino obstruído. Horas depois, uma das suturas se rompeu, causando hemorragia interna e uma infecção forte o bastante para provocar edema cerebral. Para preservar o cérebro de maiores danos, encontra-se em coma induzido desde o dia 31. Seu estado é considerado muito grave. “Esse tipo de obstrução independe do paciente. Ele pode seguir a dieta direitinho e muitos anos depois da operação desenvolver a aderência”, diz Sidney Klajner, cirurgião do aparelho digestivo do Hospital Albert Einstein.

Além das aderências, facilitadas pela intensa movimentação dos órgãos envolvidos nesse tipo de operação, a cirurgia bariátrica pode produzir mais úlceras (o ácido estomacal passa a cair diretamente no intestino) e hérnias (um estrangulamento por excesso de alimentos, por exemplo). Mesmo assim, para obesos mórbidos que desenvolvem diabetes, hipertensão, dificuldades respiratórias e outras complicações, a redução de estômago é resposta rápida, certeira e cada vez mais recomendada. Gordo, mas não obeso, Faustão encontrou no diabetes a motivação para entrar na faca. Fez a cirurgia desenvolvida pelo médico goiano Áureo Ludovico de Paula: a parte final do intestino delgado, o íleo, em que se produzem hormônios que facilitam a secreção de insulina, é reposicionada próximo ao estômago, que por sua vez é reduzido para diminuir a produção de grelina, o hormônio do apetite. “Quando o paciente é obeso, retiram-se de 30% a 40% do estômago”, diz De Paula. “A diminuição de peso vem a reboque do controle da doença metabólica.”