Ads 468x60px

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Evangélico, Léo Moura do Flamengo conta que já teve visões de jogadas antes de entrar em campo

O lateral-direito do Flamengo, Léo Moura, de 33 anos, revelou sua comunhão com o Evangelho e conta que está prestes a se batizar em uma igreja evangélica. O jogador, que tem sete anos de Flamengo, explicou a relação de seua fé com o gesto que usa para comemorar seus gols, e conta que já teve visões sobre jogadas antes de entrar em campo.
O lateral tem o costume de orar sempre que entra em campo, mas afirma que não pede por vitória. Segundo Léo, em suas orações ele pede proteção para seu time e para o adversário, para que sejam livrados de contusões e de outros problemas em campo.
Segundo o G1, o jogador contou sobre visões que teve em sonhos, e que o ajudaram em jogo: “Tive várias revelações, isso me aproximou ainda mais da igreja. Na Libertadores, na noite anterior ao jogo com o Emelec, eu tive um sonho onde via muitas pessoas orando por mim, eu corria em direção ao gol e marcava. Na primeira bola do jogo, eu fiz como estava no sonho. Aquilo era uma mensagem de Deus que se realizou”, relatou.
Sobre a mudança em seu gosto musical, o lateral-direito do Flamengo explicou: “Agora, mudou. Você vai tirando algumas músicas. Fui chamado através do testemunho do Thales Roberto, que hoje virou meu amigo, junto com a Fernanda Brum, que além de ser pastora da minha igreja é um louvor que eu gosto muito. Tem a Bruna Carla. São músicas que pessoas de fora também gostam”.
Léo Moura conta que irá se batizar na igreja evangélica no próximo mês, e explica o gesto que faz quando marca gols, mostrando três dedos em riste. “Mês que vem me batizo, tenho que me preparar espiritualmente, até porque o testemunho é uma coisa muito séria. Quero mostrar para as pessoas que esse é o caminho. O gesto dos três dedos é da Santíssima trindade, Pai, Filho, Espírito Santo. A galera da base do Flamengo já está pegando esse símbolo”, explica.
Léo contou também como sua vida tem sido mudada pela fé: “Não é fanatismo, porque sempre tive fé. Creio e estou no caminho de Deus, mas não sou fanático. Sempre fui à igreja, agora com mais frequência. Procuro tranquilidade, passar mensagem para alguns companheiros, e sabendo dividir. Não posso deixar que as coisas da religião se misturem com o profissional. No início deste ano pude mergulhar de cabeça, até porque é uma coisa que tem me feito muito bem, profissional e pessoalmente. Cada dia melhoro como pessoa”.

Processo em que ministro do STJ é acusado de agressão contra jovem evangélico em 2010 está parado

O processo movido no ano de 2010 contra o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Ari Pargendler, acusado de agredir um estagiário, está parado e ainda não teve resolução por parte da justiça brasileira. O ministro teria cometido “injúria real”  contra Marco Paulo, um jovem evangélico, em uma agência do Banco do Brasil localizada no prédio do STJ, em Brasília, quando esperava para utilizar um terminal de autoatendimento.
Ele aguardava sua vez atrás da linha demarcatória quando um senhor, que utilizava o caixa, se voltou para ele e disse “Quer sair daqui?”, como ele não saiu o senhor se irritou e começou a agredi-lo verbalmente, “Sou Ari Pargendler, presidente do STJ, e você está demitido. Isso aqui para você acabou”, relatou o rapaz. O ministro ainda teria puxado o crachá de Marco para verificar o nome do rapaz.
O jovem conta, que uma hora depois, recebeu uma carta de demissão, o motivo, “Falta gravíssima”. Após o ocorrido Marco Paulo deu queixa na 5ª Delegacia de Polícia Civil, junto com uma testemunha que confirmou sua versão do fato.
O processo contra Pargendler, por agressão moral, foi enviado sob sigilo ao Supremo Tribunal Federal, depois remetido à Procuradoria Geral da República, pelo ministro Celso de Mello, para verificação da “adequação típica dos fatos narrados”. Ainda em dezembro de 2010, o processo foi encaminhado para a subprocuradora-geral Cláudia Sampaio Marques, a avaliação, que duraria em torno de dois meses se estendeu por mais de um ano.
Em 14 de abril deste ano, sem explicação, o processo foi redistribuído para o procurador –geral Roberto Gurgel, marido de Cláudia Sanpaio, e até o momento, continua sem resolução.
Ao comentar sobre a causa, Marco Paulo disse que “entregou nas mãos de Deus”, já que o tempo transcorrido seria suficiente para a viabilidade e resolução, o que não aconteceu.

Deputado evangélico João Campos reclama de demora na aprovação da Lei Geral das Religiões

O deputado federal João Campos reclamou da demora na aprovação da Lei Geral das Religiões, evangélico, o parlamentar se manifestou através do Twitter fazendo críticas ao senado, “Por que Senadores ainda não aprovaram o projeto de Lei Geral das Religiões, regulamentando a Constituição Federal, mas aprovam aborto e casamento gay?”, citou em sua postagem.
De autoria do deputado federal George Hilton, que é membro da Igreja Universal do Reino de Deus, o projeto propõe uma uniformidade em relação aos benefícios cedidos às religiões, deixando-as em par de igualdade. O texto seria uma adaptação do Estatuto da Igreja Católica, porém, incluindo outras religiões.
Segundo Hilton, “A regulamentação é fundamental porque garante a liberdade a todas as religiões”, permitindo que as instituições prestem assistência espiritual às pessoas, em estabelecimentos saúde, assistência social, em escolas, presídios, etc.
Já João Campos, também se manifestou sobre a polêmica “Lei da Palmada”, ele defendeu que o tema deve ser debatido na Câmara dos Deputados antes de ser encaminhada ao Senado Federal. O projeto propõe a proibição de os pais castigarem fisicamente seus filhos. A Frente Parlamentar Evangélica tem se manifestado contra a proposta, para o deputado federal e pastor Marco Feliciano “O projeto é desnecessário, inócuo e sem fundamento. A solução agora seria engavetá-lo”, citou.

Fiéis saem em defesa de pastor acusado de preconceito por afirmar que gays não podem se reproduzir

As declarações do pastor Charles Worley, que causou polêmica ao afirmar que os gays não sobreviveriam isolados da sociedade por não poderem se reproduzir, se tornaram motivo para acusá-lo de homofobia, levando Worley a ser acusado de preconceito por suas afirmações.
No trecho mais polêmico de sua declaração, o pastor afirma: “Construam um grande cercado (…), ponham todas as lésbicas dentro, voem acima delas e atirem-lhes comida. Façam o mesmo com os homossexuais e garantam que a cerca seja elétrica, para que não possam sair… e em alguns anos morrerão”.
Para os membros da Igreja Batista de Maiden, liderada pelo pastor, ele disse apenas a verdade, e suas palavras estão de acordo com os ensinamentos bíblicos. Geneva Sims, que acompanha Worley desde 1970 afirmou para o site WCNC.com que “ele tinha o direito de dizer o que disse, sobre cercá-los e alimentá-los”.
“Ele não tem medo de nada, é um bom homem. E uma boa igreja tem que falar a verdade”, afirmou Stacey Pritchard, que também é membro da igreja e acredita que o pastor está apenas tentando salvar as pessoas do inferno.
Porem, alguns líderes cristãos acreditam que o comentário de Worley é contrário ao amor pregado por Cristo. “Jesus pregou um evangelho de amor. Esso é o que fazemos. Jesus pregou que devemos amar o nosso próximo, sendo seu vizinho ou não”, afirmou o pastor Al Cadenhead, da Igreja Batista de Charlotte.

Segundo o Irã manuscrito que afirma que Jesus não foi crucificado nem era filho de Deus poderia ser usado para desacreditar o cristianismo

O governo do Irã anunciou que um suposto manuscrito da Bíblia, com mais de 1500 anos, tem informações que podem abalar com as estruturas do cristianismo, abalando o entendimento sobre alguns dos seus maiores ensinamentos.
De acordo com o jornal Daily Mail, “o livro foi confiscado na Turquia em 2000, durante a investigação e prisão de uma quadrilha de contrabandistas de antiguidades”.
Autoridades religiosas de Teerã insistem que o texto prova que Jesus nunca foi crucificado, e que não era o Filho de Deus, mas um profeta. O livro, inclusive, chega a chamar Paulo de “Enganador.” O manuscrito diz também que Jesus ascendeu vivo ao céu, sem ter sido crucificado, e que Judas Iscariotes teria sido crucificado em seu lugar. Falaria ainda sobre o anúncio feito por Jesus da vinda do profeta Maomé, que fundaria o Islamismo 700 anos depois de Cristo. O texto prevê ainda a vinda do último messias islâmico, que ainda não aconteceu.
Segundo as autoridades turcas, o texto é uma versão autêntica do Evangelho de Barnabé, um discípulo de Jesus que ficou conhecido por suas viagens com o apóstolo Paulo descritas no Livro de Atos. O livro afirma que Jesus não foi crucificado e também diz que Jesus ascendeu vivo ao céu, sem ter sido crucificado, e que Judas Iscariotes teria sido crucificado em seu lugar.
“A descoberta do original texto de Barnabé vai revolucionar a religião no mundo”, diz o relatório Basij, que também afirma: “A descoberta da Bíblia de Barnabé original irá minar a Igreja Cristã e sua autoridade e vai revolucionar a religião no mundo. O fato mais significativo, porém, é que esta Bíblia previu a vinda do profeta Maomé, mostrando a verdade da religião do Islã”.
A Basij afirma que o capítulo 41 do Evangelho diz: “Deus disfarçou-se de Arcanjo Miguel e mandou (Adão e Eva) embora do céu, (e) quando Adão se virou, ele notou que na parte superior da porta de entrada do céu, estava escrito La elah ELA Allah, Mohamadrasool Allah”, “significado Alá é o único Deus e Maomé o seu profeta”.
O apresentador de TV e estudioso de assuntos iranianos, Erick Stakelbeck, afirmou ao site WND que “ao promover a chamada Bíblia de Barnabé, que não é aceita por nenhuma denominação cristã dominante, o regime iraniano tenta mais uma vez desacreditar a fé cristã”. Segundo Stakelbeck “o regime iraniano está empenhado em erradicar o cristianismo usando todos os meios necessários. Isso significa a execução de muçulmanos convertidos, queima de Bíblias ou invasão das igrejas subterrâneas”.
Mantido em segredo em um cofre-forte na cidade de Ancara desde 2000, o livro agora será colocado em exposição pública.

Na tribuna da Câmara deputado federal Marco Feliciano agradece apoio ao pastor Silas Malafaia em acusaçao de homofobia

O deputado federal Marco Feliciano subiu à tribuna da Câmara para agradecer às pessoas que saíram em defesa do pastor Silas Malafaia em processo que o acusava de homofobia. Movido por ativistas gays o processo teve início depois que Malafaia teceu críticas à organização da chamada “Parada Gay”.
Feliciano destacou o caso de Malafaia como uma luta em prol da liberdade de expressão.
Destacando o trabalho do juiz responsável pelo caso Feliciano afirmou: “Saliento a inteligência, sabedoria e equilíbrio com que Sua Excelência Dr. Victorio Giuzio Neto embasou seu despacho no documento que extinguiu a Ação Civil, usando linguagem acessível e com tanta clareza, fazendo com que nos orgulhemos da Justiça de nosso País e que Deus continue o iluminando”.
O deputado encerrou seu pronunciamento afirmando que o desfecho do caso foi uma demonstração de justiça e bom senso, e parabeniza Malafaia por seu trabalho “em defesa dos ideais cristãos”.
Leia na íntegra o texto do pronunciamento de Marco Feliciano:
Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados.
Uso desta tribuna para manifestar a gratidão de todas as pessoas que prezam a liberdade de expressão em nosso País, pela sábia decisão do Excelentíssimo Dr. Victório Giuzio Neto, juiz titular da 24ª vara Cível de São Paulo, que extinguiu ação civil pública, contra o Pastor Silas Malafaia. Tal ação teve inicio quando em seu programa, Vitória em Cristo, que vai ao ar em rede nacional, o Pastor Silas Malafaia, criticou os organizadores da chamada “Parada Gay!”, por terem inserido em seus adereços, caracterizações como os santos católicos em situações homoeróticas, e, conclamou que a Igreja Católica recorresse à justiça contra o desrespeito aos símbolos religiosos. No livre exercício da liberdade de pensamento, o Pastor Silas foi surpreendido pela tentativa de intimidação por parte de uma ONG, composta por ativistas gays, que ingressou com ação junto ao Ministério Público Federal. Saliento a inteligência, sabedoria e equilíbrio com que Sua Excelência Dr. Victorio Giuzio Neto embasou seu despacho no documento que extinguiu a Ação Civil, usando linguagem acessível e com tanta clareza, fazendo com que nos orgulhemos da Justiça de nosso País e que Deus continue o iluminando. Aproveito para sugerir às autoridades de nosso País que não se deixem ser instrumentos de pessoas mal intencionadas com lides sem propósitos e sem embasamento que possa resistir à mais primária análise.
Mais uma vez assistimos a vitória da justiça e do bom senso, e, finalizo parabenizando o nosso querido Pastor Silas Malafaia, pela luta incansável, em defesa dos ideais cristãos.
Muito Obrigado! Marco Feliciano Deputado Federal PSC-SP

Marco Feliciano protesta na Câmara contra descriminalização do uso de drogas; Marisa Lobo afirma que proposta se dá por “incompetência” do governo

A elaboração de um novo Código Penal por uma comissão de juristas formado pelo Senado, propôs a descriminalização do plantio, cultivo e porte de drogas para uso próprio.
Em protesto, o pastor e deputado federal Marco Feliciano discursou na tribuna da Câmara dos Deputados e afirmou ser “o começo da tragédia”.
De acordo com o deputado, a iniciativa premia o traficante: “Veremos o pequeno tráfico aumentar consideravelmente, frente a uma policia impotente, sem nada poder fazer, pois ao efetuar a prisão do pequeno traficante, este alegará que porta uma quantidade apenas para consumo, sendo premiado o criminoso”.
O pastor inclusive sugeriu que a comissão responsável pela elaboração do novo Código Penal ouvisse policiais e delegados que trabalham na repressão ao tráfico de drogas para que uma opinião diferente fosse levada em consideração, de acordo com informações de seu blog.
-Seria de bom alvitre que se consultasse quem opera no combate, ou seja, as autoridades policiais, que com sua longa experiência muito contribuiria para o exato cumprimento dos anseios e necessidades do povo que no final é o mais interessado no equilíbrio nas relações dos cidadãos com o Estado – afirmou Feliciano.
O deputado ressaltou as consequências do uso de drogas: “Enfatizo que além de saúde pública as drogas também têm efeito social negativo, pois, causam transtorno não só ao usuário, mas a todos os familiares que de uma forma ou de outra tornam refém indiretos de traficantes”.
O deputado federal e presidente da Frente Parlamentar Evangélica João Campos (PSDB-GO) afirmou que se o uso de drogas for descriminalizado, “poderemos implantar de vez o caos das drogas em nossa sociedade”.
João Campos pediu que os eleitores protestem junto aos senadores para que a proposta não siga adiante: “Todavia, sugiro que cada cidadão ligue para o Senador de seu estado pela não aprovação do referido anteprojeto em relação descriminalização do uso de drogas. Afirmo-lhes que, se for aprovado no Senado, aqui na Câmara farei o possível para rejeitá-lo nessa parte”.
A psicóloga Marisa Lobo participou de um debate na rádio CBN sobre a descriminalização do uso de drogas e afirmou que “o povo não quer legalização de drogas, e isso deve ser levado em consideração”.
Lobo ressaltou que a sugestão dos juristas se dá “para desafogar, por incompetência administrativa, de saúde pública, incompetência do nosso país”, para lidar com o assunto.
Ouça neste link a participação da psicóloga Marisa Lobo no debate promovido pela rádio CBN.

Movimento pró Yousef Nadarkhani lança aplicativo para Twitter como ferramenta de pressão a favor do pastor. Entenda

O Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ – Sigla em inglês) lançou uma iniciativa para pressionar o governo do Irã a libertar o pastor Yousef Nadarkhani.
Um aplicativo para o Twitter, denominado “Tweet para Yousef” está sendo usado pela ACLJ como ferramenta de mobilização nas redes sociais.
A ideia se baseia numa permissão inicial do usuário, que empresta o perfil no Twitter para o aplicativo, que diariamente, publicará uma mensagem em favor do pastor, que hoje, 30/05, completa 961 dias na prisão.
A mensagem enviada pelo aplicativo através da conta de quem aderir à campanha será a seguinte: “#Nadarkhani Dia 961 http://ACLJ.us/ucef Pastor Yousef foi preso durante o registro de sua igreja em Rasht, Irã # em 13/19/2009 via@officialACLJ”.
Na versão em português do site da ACLJ, um comunicado afirma que o pastor “ainda está vivo por causa da pressão internacional sobre o Irã – pessoas no mundo estão levantando suas vozes, exigindo que sua vida fosse poupada. Precisamos manter essa pressão”.

Para ilustrar Dia de Pentecostes, padre usa técnica circense e cospe fogo durante missa. Assista

A criatividade para ilustrar passagens bíblicas e atrair fiéis para sermões envolveu o uso de técnicas circenses na Igreja St. James, em Cheltenham, na região sudoeste da Inglaterra.
O padre Nick Davies cuspiu fogo para ilustrar a passagem bíblica do dia de pentecostes para os fiéis que estavam na igreja, boa parte deles, crianças que assistiam à missa.
Davies contou, em entrevista à BBC, que a ideia surgiu durante um churrasco com amigos, quando fazia o truque apenas para divertir as pessoas. A partir daí, aprimorou a técnica e ilustrou o sermão.
Segundo o padre Nick Davies, é difícil imaginar a cena do pentecostes descrita na Bíblia, que fala em “línguas de fogo”, e que por isso, a ilustração foi necessária.
Assista à apresentação do padre neste link (o vídeo será mostrado numa janela à parte).

Assista: Um palestino que se rebelou…






 A mídia apresenta diariamente cenas de um conflito que parece infindável. Assista, abaixo, a um vídeo que mostra um homem que teve seus sentimentos pelo “inimigo” transformados pelo amor de Deus.
“Eu sou um Palestino. Vocês são judeus. O mundo nos chama de inimigos, mas somos irmãos, irmãos no Messias Yeshua (Jesus em hebraico). Nada pode nos separar.”

Família dos cantores Mattos e Rose Nascimento lança livro em homenagem à mãe, com histórias de fé e superação

A família Nascimento, formada por cantores de expressão na música gospel nacional, como Mattos Nascimento, Rose Nascimento, Marcelo Nascimento, entre outros, lançará no próximo dia 11/06 um livro em homenagem à matriarca Noêmia Nascimento.
A autora do livro “Noêmia Nascimento – Uma vida de fé e milagres”, Deisiane Nascimento, é neta de Noêmia, e registrou as principais memórias de sua avó: “Esta biografia veio para a edificação de muitos e é uma leitura recomendada para toda a família”, afirma a autora.
Segundo ela, o livro traz histórias de superação: “A Família Nascimento vem de uma origem humilde, de extrema pobreza, sofreram humilhações, desprezo, mas ao escolher Cristo, esperaram e confiaram que n’Ele seriam mais que vencedores”, conta.
Na família de cantores, além dos supracitados, há também Gisele Nascimento, Michelle Nascimento e Willian Nascimento, primos da autora do livro, e personagens do livro.
O evento de lançamento do livro “Noêmia Nascimento – Uma vida de fé e milagres, acontecerá na Igreja Deus do Impossível, no bairro de Campo Grande, Rio de Janeiro. Saiba mais sobre o livro e o lançamento em familianascimentonoemia.blogspot.com.br.
Assista no vídeo abaixo, a família Nascimento reunida, cantando durante homenagem ao aniversário de Noêmia Nascimento Noêmia Nascimento – Uma Vida de Fé e Milagres Lançamento na Igreja Deus do Impossível Estrada Santa Maria, 1091 – Vila Nova – Campo Grande – RJ Exemplares à venda por R$ 25,00 no dia do lançamento

Primeiro-ministro de Israel fala sobre as ameaças à segurança nacional

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, esteve presente na conferência anual do Instituto de Estudos de Segurança Nacional realizada em Tel-Aviv. Ele tratou a respeito das questões mais importantes quanto às ameaças de segurança nacional.
Netanyahu falou sobre o programa nuclear iraniano, a ameaça de mísseis e de infiltrados estrangeiros, sobre os palestinos e a recente decisão da Turquia de condenar ex-altos oficiais do exército israelense a prisão pela morte de nove ativistas na Flotilha da Liberdade de 2010.
O primeiro-ministro israelense expressou sua decepção após as últimas negociações entre o Irã e as potências mundiais conhecidas como grupo 5+1.
“Depois de umas quantas conversações, sinto ter que dizer que as exigências contra o Irã não são suficientes. Eu esperava que o grupo 5+1 exigisse que o Irã detivesse o enriquecimento de urânio; em vez disso, estão reduzindo as exigências”, afirmou Netanyahu, que acredita que as potências mundiais “não têm que apenas pressionar o Irã com as sanções, mas devem endurecer as exigências e conferir a sua aplicação.”.
Quanto ao processo diplomático com os palestinos, Benjamin Netanyahu enfatizou a sua importância, sobretudo, para evitar um Estado binacional e fortalecer o futuro de Israel como Estado judeu e democrático.
“Não queremos governar os palestinos e não queremos os palestinos como cidadãos do Estado de Israel”, disse, acrescentando que por isso declarou em três ocasiões seu apoio à paz “entre dois Estados nacionais, um Estado palestino desmilitarizado que reconheça um Estado judeu”.
Sobre os imigrantes ilegais procedentes da África, enfatizou que o processo de extradição é longo e complicado, e que Israel está decidido por isso. No entanto, Netanyahu pediu às figuras públicas e ao povo em geral que demonstrem moderação e responsabilidade: “Somos um povo com sensibilidade e devemos agir como tal”.

Irmandade Muçulmana se compromete em manter acordo de paz com Israel

O ministro palestino das Relações Exteriores Riad al-Malki informou que os Estados Unidos negociaram com a Irmandade Muçulmana egípcia sobre a continuidade das relações com Israel caso os islamitas cheguem ao poder.
“Antes de começar a transição democrática no Egito, os Estados Unidos iniciaram um diálogo com a Irmandade Muçulmana e chegaram a um entendimento para que, se ela alcançasse o poder, não mudasse em nada o acordo de paz assinado com Israel ou a sua relação com Israel”, destacou Al-Malki.
“Isso foi garantido aos Estados Unidos e por isso eles permitiram esse processo transitório no Egito que culminou na chegada da Irmandade Muçulmana, que agora vai fazer parte de um governo e está competindo pela presidência no Egito, ao Parlamento”, acrescentou.
Para o chefe da diplomacia da Autoridade Palestina, os palestinos são uma questão prioritária para os árabes.
“É um tema importante para os árabes. E uma boa amostra disso é a reunião do dia 2 de junho, no Qatar, onde serão discutidos três temas: a situação na Síria, as relações entre Sudão do Sul e Sudão, e o tema da Palestina e o processo de paz. Iniciamos contatos com todos os novos líderes [que vieram com a Primavera Árabe e as transformações políticas] e estamos satisfeitos de que essa mudança interna não tenha mudado em nada a posição tanto oficial como partidária de respaldo incondicional à causa palestina”, concluiu Al-Malki.

“Dia D – Dia da Decisão”: Igreja Universal anuncia data do evento que ocorrerá nos templos da denominação e incentiva ao “Jejum das Palavras”

O “Dia D – Dia da Decisão” promovido pela Igreja Universal do Reino de Deus já tem data marcada para sua edição 2012: 03 de junho. A informação foi divulgada pelo site da Universal e confirmada pelo bispo Edir Macedo em seu blog.
O evento será realizado simultaneamente em todas as congregações da Igreja Universal do Reino de Deus no Brasil e no mundo. A denominação está presente em mais de 170 países.
Na edição do ano anterior, o evento reuniu aproximadamente oito milhões de fiéis em concentrações nas capitais de todos os estados brasileiros e em Campo de Goytacazes, no Rio de Janeiro. O evento contou com a cobertura da TV Record, que transmitiu boletins ao vivo das localidades.
Houveram congestionamentos e superlotação do transporte público em algumas grandes cidades, como por exemplo, Rio de Janeiro e São Paulo, tumultos e arrastões, além de 55 toneladas de lixo, geradas pelos participantes do evento, recolhidas na Enseada de Botafogo.
A organização do evento, informou que nessa edição as reuniões ocorrerão apenas nos templos da Igreja Universal do Reino de Deus. De acordo com o bispo Edir Macedo, serão reuniões que incentivarão os fiéis a buscarem suas bênçãos: “Nós tivemos em outra ocasião o dia D, que se deu em locais públicos. Mas, desta vez, será dentro da IURD. Coloque toda as sua força, pois vamos partir para o tudo ou nada”
No “Dia D – Dia da Decisão” 2012, além da consagração dos dizimistas da igreja, a Universal promoverá o “Jejum de Palavras” entre os fiéis e participantes.
-Faça um jejum preparatório, após meia noite do sábado (2), pois quando no domingo você subir no altar, o pastor vai começar a clamar, você vai gritar a todo pulmão, buscando em Deus aquilo que Ele prometeu. Eu já posso ver as pessoas tomando posse do que há anos vêm buscando. Nesse dia, faça o possível e impossível para não falar nada até a hora que o pastor começar a clamar. Faça um esforço, porque vai valer a pena – afirmou o líder da IURD, bispo Edir Macedo.
O “Dia D – Dia da Decisão”, segundo o bispo Edir Macedo, representa a aceitação do “desafio de Deus” para alcançar bênçãos: “Você que tem esperado em Deus há tanto tempo, talvez tenha até rugas de tanto esperar, sem ver a terra prometida, saiba que nós vamos aceitar o desafio que Deus propõe para todos nós, dia 3 será o grande dia”.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Capacete de bronze

E os teus céus, que estão sobre a cabeça, serão de bronze”. Deuteronômio 28:23
Já ouvi dezenas de mensagens nas quais pregadores anunciavam libertação espiritual, utilizando o termo “céus de bronze” para definir alguém ou alguns que estão sob maldição divina.
O texto de Deuteronômio 28 é um emblemático compêndio que traz uma série de bênçãos e maldições anunciadas por Deus através de Moisés, no qual diz que se obedecermos seus mandamentos, seremos abençoados, do contrário, se não cumprirmos todos seus estatutos (v. 15), estaremos ferrados.
Fica definida com clareza a existência dentro da lei judaica da maior e mais comum dentre todas as doutrinas religiosas, a do Karma.
Espalhado por praticamente todas as religiões conhecidas, o Karma faz parte de uma série de preceitos budistas, hinduístas e de demais sistemas de pensamentos originários na Índia, que expressam o conjunto de ações dos homens e suas conseqüências.
Embora esta seja uma doutrina comum e que se assemelha, inclusive, a lei da física “Para toda ação existe uma reação“, ela não está de forma alguma alinhada com o Evangelho de Cristo.
Já faz 500 anos que a igreja institucional foi abalada (e reformada) com a revelação de que a salvação se dá pela fé. Foi Lutero que trouxe de volta esta compreensão, mas como todo vinho novo colocado em odre velho se perde, parece que a igreja perdeu novamente esta preciosa revelação.
Tempos depois, John Wesley, em uma de suas mensagens chamada “Salvação pela Fé”, trouxe novamente este ensino baseado no clássico versículo de Efésios 2:8, que diz: “Pela graça sois salvos, mediante a fé”.
Na mensagem, ele ainda afirmou que boas obras acompanham naturalmente a vida de um renascido, mas é importante notar que nenhuma obra pode ser de fato originada no homem. Paulo disse que “Ele (Deus) não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, porque ele mesmo dá a todos a vida, o fôlego e as demais coisas”. Atos 17:25.
Esse princípio se reafirma cabalmente em Filipenses 2:13, que diz “pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele”.
Quero deixar claro que toda doutrina baseada em obras, do tipo “faça tal coisa e receba isto como resultado”, é fruto de pensamento pagão, é resultado da doutrina do Karma e, portanto, é incoerente com nosso tempo e com esta dispensação que se baseia na Graça.
Não há nada que possamos fazer por Deus ou por Jesus, pelo contrário, tudo já foi feito e todas as Obras já estão consumadas (tetelestai!).
Da mesma forma, a afirmativa de que alguém ou uma terra está sob céus de bronze não encontra o menor embasamento bíblico que tenha coerência com a Nova Aliança. Visto que vivemos numa estação em que as bênçãos de Deus são espirituais e, portanto, podem se manifestar em qualquer conjuntura, cultura ou condição é inadmissível que proclamemos maldição de uma pessoa ou lugar baseado em doutrinas descontextualizadas.
Ora, os céus estão abertos sobre toda a humanidade desde o batismo do Senhor, no Jordão, conforme está escrito em Mateus 3:16 (quem tem ouvidos, ouça).
O que falta a muitas pessoas no mundo é o conhecimento da Verdade que liberta, a qual é plenamente capaz de trazer à tona na vida de qualquer pessoa esse estado espiritual.
Não existe mais um céu de bronze, mas um capacete de bronze sobre cada pessoa que carece do conhecimento da Verdade. O Evangelho de Cristo é poderoso para reconciliar pecadores com Deus Pai, curar as enfermidades dos doentes, libertar os prisioneiros da mentira e do ódio e ainda restaurar vidas e lugares arruinados pelo Mal.
Se a maldição perdura, não é culpa de Deus, pois Ele já a quebrou no sacrifício de Seu Filho. A culpa é da Igreja que ignora suas mais profundas e basilares verdades.

Lugar de adoração

“acredita-me, vem a hora em que não adorareis o Pai, nem neste monte nem em Jerusalém. Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora, e já chegou, em que os verdadeiros adoradores hão de adorar o Pai em espírito e verdade e são esses adoradores que o Pai deseja. Deus é espírito, e os seus adoradores devem adorá-lo em espírito e verdade”.
João 4:21-24
A inauguração da Nova Aliança trouxe consigo uma nova via de relacionamento com Deus. Fórmulas, rituais, receitas, rezas, músicas e modelos consagrados no passado judaico não fazem mais o menor sentido na adoração bíblica para este tempo e dispensação.
Através de uma espiritualidade renovada – que independe de lugares, iniciações, palavras mágicas ou mantras – nos relacionamos em adoração com Deus, através de seu Espírito, pelo conhecimento da Verdade.
A busca por lugares sagrados, experiências de transcendência, profetas e gurus poderosos não passa de uma prática carnal que visa o convencimento da psique humana. Fazendo uso de uma série de práticas, disciplinas e ritos, muitos esperam (equivocamente) conquistar novos degraus na escalada da presença de Deus.
No meio dessa parafernália ritualista, encontram-se as cada vez maiores e mais comuns peregrinações a Jerusalém, as quais, mesmo sendo um erro crasso de interpretação das Escrituras e de nosso Tempo espiritual, seriam completamente inúteis, não fosse seu precioso caráter turístico e histórico.
Sei do desafio que é pregar essa verdade a uma geração extremamente apegada ao que vê, ao que sente e que procura meios de impressionar sua própria alma, mas sinto que é fundamental, pelo menos tentar quebrar esse paradigma antiquado e anti Cristo para este tempo, apesar do mesmo estar na moda e gerar extraordinária renda para seus apóstolos empreendedores.
Primeiramente, Jesus diz que não se adora a Deus nem no antigo Monte Sagrado, nem em Jerusalém. O que passou, passou. Aconteceu, Deus fez, se manifestou, mas sua semeadura não mais está conectada a geografias. Quando o Senhor começou a explicar a “Parábola do Semeador” aos discípulos, Ele diz: “Eis por que lhes falo em parábolas: para que, vendo, não vejam e, ouvindo, não ouçam nem compreendam”. Mateus 13:13 e logo depois, declara: “O que semeia, semeia a palavra”. Marcos 4:14 e, por fim, “a terra boa semeada é aquele que ouve a palavra e a compreende”. Mateus 13:23.
Ou seja, não são campos de verdade, são pessoas e não são sementes de feijão, é a Palavra. Os terrenos, tipos de solos e geografias não passam de metáforas utilizadas para ensinar princípios espirituais.
O foco divino está espalhado de tal forma sobre o planeta Terra que não existem fronteiras para sua Obra e propagação de sua mensagem, pois tudo se dá na dimensão espiritual.
Sobre os rituais das peregrinações, Amós já advertia milênios atrás, dizendo “irão errantes de um mar até outro mar, e do norte até ao oriente; correrão por toda a parte, buscando a palavra do SENHOR, mas não a acharão”. Amós 8:12.
Uma antiga versão da Bíblia diz “andarão vagabundos de um mar a outro mar”.
Fato é que tem um monte de gente vagando por aí, perdida, procurando por Deus em Bogotá, Toronto, Seul e Jerusalém, mas Ele nunca está lá, pois nunca se satisfazem com as águas de poços cavados por homens e a sede sempre volta.
Logo depois, Jesus continua “a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora, e já chegou, em que os verdadeiros adoradores hão de adorar o Pai em espírito e verdade”.
Ele se manifestou aos Judeus e cumpriu todo seu propósito para um tempo entre eles. A importância do povo judeu para a história da humanidade e para a realização do projeto de Deus na Terra é inquestionável. Sabemos que as Escrituras narram sobre outras obras a serem realizadas especificamente na vida daquele povo, contudo, neste tempo – o texto diz já chegou a hora – os verdadeiros adoradores, hão de adorar o Pai em espírito e em verdade, estejam eles na Jordânia ou na Amazônia, em Jerusalém ou em Jaguarão.
Não é num lugar específico, é no Espírito! Não é em Jerusalém geográfico, mas no interior de cada filho.
Por fim, o Senhor disse que ”Deus é espírito, e os seus adoradores devem adorá-lo em espírito e verdade” e isto quer nos mostrar que todo o processo do relacionamento entre os homens e Deus ocorre através de dois condutores:
1)  a Verdade, que é a revelação perfeita, a expressão exata do conceito de Deus para a humanidade e;
2)  o Espírito, que é a pessoa de Deus habitando dentro de cada filho adotado. O Espírito de adoção, que nos torna filhos pelo poder de Deus para a ressurreição dos mortos, nos reaviva e nos faz capazes de nos relacionar com Ele em ressurreição, ou seja, em um novo e revolucionário conceito de vida.
Por esta razão, necessitamos urgentemente rechaçar todo o conhecimento carnal, toda tradição que contraria a revelação Bíblica trazida por Cristo. Veja bem, o Antigo Testamento só tem sentido pra nós hoje, se tiver o crivo da revelação do Bispo das nossas almas, que é Jesus. Precisamos que Ele nos conduza aos lugares onde devemos ir e temos o dever, por conta de uma fiel interpretação da Palavra, de comparar todas as doutrinas que recebemos com as Palavras do Mestre, seus procedimentos e as direções para onde aponta.
Isto não quer dizer que devemos olhar para o Jesus histórico, pois quanto a isto, Paulo disse “se antes conhecemos Cristo segundo a carne, já agora não o conhecemos deste modo”, em II Coríntios 5:16, mas sim devemos adentrar numa dimensão de relacionamento com Deus, através do Espírito e da Verdade, trazidos à luz pela pessoa do Espírito Santo, que foi legado por Jesus para sua Igreja.

PL122: Mordaça na sociedade

Vou começar postando na íntegra o que o Deputado Jean Wyllys postou no seu Twitter hoje (21-05), logo depois eu comento:
“1. Há argumento mais estúpido (pela falta de lógica) do que “Não discriminamos os homossexuais, mas condenamos o homossexualismo (sic)”?
2. É possível haver “homossexualismo” (sic) sem homossexuais? Não! E quando se condena o “homossexualismo” (sic) não se está discriminando?
3. Esse “argumento” estúpido e camuflador do ódio e da difamação contra os homossexuais foi ouvido ontem pel’O Globo na marcha “pra Jesus”.
4. É importante lembrar que a prefeitura do Rio deu R$ 2,4 milhões pra marcha “para Jesus”. Ou seja, para Malafaia pregar o ódio a LGBT.
5. Jesus – que desafiou líderes religiosos de sua época por se colocar ao lado dos difamados – não merece que Malafaia fale em seu nome.
6. Não vamos jamais nos esquecer que Jesus, segundo os evangelhos, expulsou, com açoite, os que exploravam comercialmente a fé dos outros!
7. O que não se explica é a obsessão de Malafaia e quejandos pela homossexualidade (há mais citações sobre esta que de trechos da Bíblia!)
8. E o que não se explica é o montante do dinheiro público aplicado na marcha “pra Jesus”. Precisa tanto? É uma pergunta!”

Bom, acho que não precisaria falar mais nada. O que o Jean Wyllys postou já diz tudo, querem o PL122 para colocar a mordaça na sociedade.
Nos itens 1, 2 e 3, mostra a mordaça. “E quando se condena o “homossexualismo” (sic) não se está discriminando?”  Está aqui a prova de que não aceitam a critica. Querem titular de homofóbico quem é contra a prática homossexual.
Ele disse que se falarmos que somos contra a prática homossexual, isso já é discriminar pessoas. Então, eles que são contra aqueles que defendem a família, eles estão discriminalizando essas pessoas? Pense.
PRÁTICA NÃO É PESSOAS, difícil de entender?
Ele cita também que a prfeitura do Rio deu 2,4 Milhões para a ‘Marcha Para Jesus’ e ainda diz que foi para o Pastor Silas Malafaia pregar o ódio a LGBT.
Analisamos:
1- A prefeitura do Rio nunca deu dinheiro para Parada Gay, ou para incetivar o turismo gay na cidade? Quer dizer que apoiar a Marcha Para Jesus não pode, e a Parada Gay está certo?

2- Ele diz que o Pastor Silas Malafaia pregou o ódio a LGBT. Bom, se o Pastor fez isso, ele foi homofóbico, certo? Então porque ele não processa o Pastor? Porque ele sabe que o Pastor NÃO pregou ódio.
3- O que ele quer é colocar seus 80 e poucos mil seguidores contra o Pastor e até mesmo contra NÓS, cristãos, que defendemos a família.

Não podemos calar. A Marta Suplicy quer aprovar o PL122 e vamos ficar calados? Divulgue o máximo que puder o @ContraPL122.
A favor da vida, da liberdade de expressão e religiosa!

As Promessas de Jesus que ninguém quer

Algumas pessoas criam um cânon dentro do próprio cânon atribuindo talvez uma maior inspiração para alguns textos em detrimento de outros. Porém toda a escritura é útil para o ensino e deve de fato ser plenamente aplicada às nossas vidas. Não existem textos melhores e piores, todos são igualmente inspirados por Deus.
Contudo, muitos utilizam a bíblia como uma caixinha de promessas e querem apenas ouvir as “promessas boas” de Jesus.

Veja algumas das promessas “ruins” (no sentido de não serem prazeirosas) de Jesus com relação a seus discípulos (inclusive os cristãos hoje):
“Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. João 16:33 (Jesus promete que seus discípulos terão aflições)
“Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês.
Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a recompensa de vocês nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês”. Mateus 5:11-12 (Jesus promete que seus discípulos serão insultados, perseguidos e caluniados)

Todos querem ouvir que são salvos, que são discípulos de Jesus, querem ouvir que vão receber a vitória da parte de Deus e terão seus projetos pessoais abençoados pelo Pai Celestial. Porém, existem promessas para os cristãos que não serão tão boas de se cumprir não.
Jesus diz à Pedro que ele seria levado para um lugar onde não queria ir (significando o tipo de morte que Pedro sofreria – segundo a tradição ele foi crucificado de cabeça para baixo). Quando Paulo é chamado por Jesus, este diz a ele que o mostraria o quanto importava sofrer pelo nome de Cristo.

A bíblia diz em Romanos 8:37 Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.
Aqui vemos mais uma vez a bíblia sendo deturpada para defender a falsa teologia da prosperidade. Mais que vencedores em quê? Nos meus projetos pessoais triunfalistas?

Paulo diz um versículo antes: Como está escrito: “Por amor de ti enfrentamos a morte todos os dias; somos considerados como ovelhas destinadas ao matadouro”. Romanos 8:36
Romanos 8:37 Mas, em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.
E depois ele continua:Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. Romanos 8:38-39

O grande problema hoje é que deturparam o que é o evangelho. Querem vender que a vitória está no aqui e agora. Que Deus tem que realizar nossos projetos pessoais, tudo isto porque essas igrejas se tornaram um comércio que quer ter o maior fluxo de pessoas possível. Porém isto não é evangelho, é deturpação.
A vitória está na CRUZ! Somos mais que vencedores porque assim como Cristo morreu por nós, nós morreremos com Ele. E nada pode nos separar do Amor de Deus, que foi revelado na cruz em Cristo Jesus. Mesmo que passemos por tribulações, por dificuldades, por tortura e até mesmo pela morte, NADA pode nos separar, seremos SALVOS.
A Vitória do Cristão é que ele reinará com Cristo. Se seu foco está no hoje, você está vivendo de forma diferente do que Paulo e Pedro viveram, pois se o objetivo deles fosse ter vitória nesta vida, de maneira nenhuma estariam dispostos a morrer por causa de Cristo.

Nível de audiência

Graça e Paz.
Quando estudei televisão “Broadcast”, na Academia, colocaram-me a questão seguinte:
Como produtor de televisão que programa sugere capaz de derrubar as audiências concorrentes?
Antes de responder a esta questão, lembrei-me de um professor que tive que tinha tirado um curso de doutoramento na Universidade de Salamanca em Espanha, que ficou embaraçado com uma outra questão levantada, e que os examinadores lhe disseram: Vejo que ficou atrapalhado com esta pergunta, ao que ele respondeu: Só os burros é que não pensam.
Os níveis de audiência são a preocupação de todos aqueles que pretendem influenciar o maior número de pessoas, seja nos jornais, televisão, propaganda e publicidade.
Também na igreja, hoje em dia, alguns medem o pastor pelo tamanho da igreja. Valorizam, o homem, pelo status e pela riqueza que alcança.
Neste frenezim de aumentar e manter um número de audiência, acabam por praticar festins de forma a atrair o maior número possível de pessoas. Não raras vezes, o Evangelho, é substítuido por entretimentos hilariantes, coloridos e outras artes mágicas de representação, convertendo o Evangelho Real, num evangelho “light”, onde não mais o Espírito opera, mas os dons do homem “show”.
O novo convertido que não criou raízes na congregação aonde participa, é um alvo fácil destas intricadas manobras de atracção e age como se tivesse um controle de televisão e selecciona o canal que mais lhe convém assistir.
Por esta razão é que quando um vento assopra, as árvores com pouca profundidade de raiz são derribadas.
Neste estado de coisas, Deus sempre surge para pôr a Sua Casa em ordem, como está escrito:
“Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel…” (Ez. 34:2-11)
Naquele dia, em que fui interrogado àcêrca do programa capaz de derrubar as audiências concorrentes, respondi que a segunda vinda de Cristo era e é o maior evento de todos os tempos e li, nas Escrituras:
“Ora, naqueles dias, depois daquela aflição, o sol se escurecerá, e a lua não dará a sua luz. E as estrelas cairão do céu, e as forças que estão nos céus serão abaladas. E então verão vir o Filho do homem, nas nuvens com poder e grande glória” (Mc 13: 24-26).
Esta minha resposta a todos surpreendeu, mas estou certo de que a proclamação do Evangelho até à segunda vinda do Senhor
Jesus Cristo, continuará a ser o maior acontecimento de todos os tempos.
MARANATA

Casal com uma missão,
Amilcar e Isabel Rodrigues

Quem tem ouvidos, ouça!

“Inclinai os ouvidos, e ouvi a minha voz; atendei bem e ouvi o meu discurso” (Isaías 28:23).
Em diversas oportunidades, o Senhor Jesus advertiu seus espectadores, terminando suas pregações e ensinos, dizendo: “quem tem ouvidos para ouvir, ouça”.
Afinal, quem é que não tem ouvidos para ouvir?
Uma das respostas bíblicas a esta pergunta está no Salmo 115:
Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem. Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram. Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam”. Salmos 115:4-8
Este Salmo fazia parte da liturgia do Grande Halel (fragmento da palavra Hallelujah, que significa Louvado seja o Senhor) e era cantado nas sinagogas, na celebração da Páscoa judaica.
De fato, havia determinadas “rezas” que deveriam ser repetidas pelos judeus, afim de que fossem fixadas (inculcadas) na mente de todos, para que princípios fundamentais de sua fé não fossem perdidos. Isto é o que chamamos de tradição, ou seja, uma transmissão de valores que deveriam ser cultivados para que as novas gerações não incorressem em erros antigos.
Hoje, vivemos num tempo em que o mundo não dá ouvido a nada que não lhe interesse. Qualquer assunto que não seja atraente é simplesmente descartado, da mesma maneira que se deleta um spam da caixa de e-mails.
Todos querem ouvir apenas o que lhes satisfaz! Se uma mensagem, um livro, uma canção, uma história não vier de encontro com as expectativas da audiência, então, pode estar certo de que será lançada na lixeira de seu HD mental.
Este é o resultado de um mundo que prioriza o belo, o visualmente agradável e não se preocupa com o conteúdo e os resultados produzidos pelas coisas que consome. Desta forma, temos sido enganados pela beleza exterior, da mesma maneira que Eva, vendo que “aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento” (Gênesis 3:6).
Assim como Eva caiu na cilada, temos caído, geração após geração, quando não damos a importância devida às profecias e ensinamentos que recebemos do Mestre.
Voltando ao Salmo 115, podemos ver que o mesmo trata da tão malfada idolatria. Adorar ídolos sempre foi proibido em Israel e seus códigos e regras morais e religiosas tratavam do assunto de forma contundente e bem clara.
Então, por que o povo continuava caindo em tal transgressão?
A resposta está clara no próprio texto, quando diz: “Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens”.
Prata e ouro simbolizam riquezas e obra das mãos simbolizam seu próprio trabalho. Ou seja, os ídolos sempre estiveram relacionados com as riquezas, com o bem estar, com a angariação de bens de consumo, de terras, propriedades. Todo aquele que alcança certa quantidade de bens neste mundo é, essencialmente, orgulhoso de suas próprias conquistas (salvo raras exceções).
O dinheiro é e sempre foi o maior ídolo da história da humanidade.
Contudo, dinheiro não fala, não vê, não anda e não ouve! Dinheiro não ama, não é pessoal, não cura, não acaricia e não pode corresponder a anseios essenciais da alma, que estão relacionados à eternidade. Dinheiro pode pagar as contas e trazer tranqüilidade, pode contratar um médico e trazer um tratamento de saúde melhor, pode trazer conforto, prazeres, diversões, gostos e sabores, mas tudo isso não passa de sensações momentâneas, finitas. Dinheiro é como o aroma de um bom perfume, o qual sentimos num instante, mas logo ele vai embora e nos esquecemos dele.
Ídolos são baseados em expectativas terrenas e passageiras e, como tal, produzem valores terrenos e passageiros. Quando damos “ouvidos” a esses ídolos, nos tornamos insensíveis ao profético e perdemos a compreensão do eterno. Passamos a viver, sentir e ouvir somente acerca da dimensão com a qual decidimos nos relacionar.
Adorar um ídolo significa aceitar seu modo de vida, submeter seu comportamento e seus caminhos a ele. Assim é com Deus, Pai de Jesus Cristo, a quem seguimos e adoramos. Ele próprio, o Filho, respondeu à tentação de Satanás, quando convidado a adorá-lo no auge de sua glória, com todos os reinos do mundo aos seus pés, dizendo: “Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o SENHOR teu Deus, e só a ele servirás” (Lucas 4:8).
Adorar também significa servir! Se adoramos a Deus, servimos a Deus e à sua Palavra, se adoramos as riquezas, servimos ao dinheiro e seus apelos comerciais. Amar um significa odiar o outro, não se iluda, pois não podemos servir a dois senhores.

Xuxa, o abuso sexual e a nossa dura realidade

Xuxa rasgou o verbo no Fantástico. Corajosa e sincera, sem showzinho, ela falou sobre o drama dos abusos que sofreu até os 13 anos de diversas pessoas. Isso explica muito sobre o comportamento dela em seus relacionamentos.
Talvez agora as autoridades prestem mais atenção nas meninas e meninos que são abusados todos os dias no silêncio de suas casas ou nos becos e vielas das cidades. Nossa realidade é dura, e é preciso que uma personalidade renomada venha a público para expor suas mazelas para que os anônimos tenham um pouco de atenção.
Nosso papel enquanto cristãos, é denunciar as estruturas podres que promovem pedofilia e prostituição infantil e orar para que Deus guarde nossas crianças de monstros que estão soltos por aí. Que Deus tenha misericórdia de nossos filhos e filhas.
E no mais, tudo na mais santa paz!

domingo, 20 de maio de 2012

Marisa Lobo relata ameaças nas redes sociais e afirma que “armação encabeçada pela militância gay, Jean Willys e CFP” não vão fazê-la desistir

A psicóloga clínica Marisa Lobo afirmou no Twitter que a repercussão de sua participação no programa CQC da Band está causando problemas pessoais a ela.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Marisa Lobo afirmou em uma publicação direcionada ao pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) que pedirá proteção policial como cautela para evitar maiores transtornos. “Estou pedindo proteção policial p/ o senhor ter a ideia da seriedade. Esta porcaria de @CQC, dep. @marcofeliciano, induziu ao erro e à violência”, publicou.
É muita pressão psicológica, se eu não tivesse dentro de mim uma convicção da verdade que é Jesus, já tinha desistido de viver.
Em seu relato, Marisa afirma que o nível de stress a que está submetida tem refletido emocionalmente: “Eu sofro calada choro, com essa armação encabeçada pela militância gay, dep. Jean Willys, o CFP, e a mídia tendenciosa, que querem a todo custo me fazer de bode expiatório, com mentiras sobre minha profissão”.

Lobo diz não entender o motivo da perseguição, pois segundo ela, nunca sugeriu a nenhum paciente tratamento específico para a orientação sexual: “Eu nunca sequer em meu consultório tratei de um gay, não porque não quis, mas porque nunca apareceu”.

Trabalho missionário de capitão da PM evangeliza familiares de detentos em penitenciária

Uma iniciativa do capitão da Polícia Militar, Agra Filho, levou um grupo de evangélicos para a porta da penitenciária industrial regional do Cariri, região sul do Ceará, com o objetivo de evangelizar as famílias dos detentos que vão ao local para as visitas de fim de semana.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel No último domingo, as famílias dos detentos encontraram nas portas da penitenciária um grupo de evangélicos que cantavam, adoravam e oravam. O grupo ofereceu ainda um café coletivo e um bolo de Dia das Mães para as esposas dos detentos. Além disso, cartilhas baseadas na Bíblia foram oferecidas para as crianças.
“A gente vê crianças domingo de manhã vir para o presídio, isso realmente tocou meu coração. Eu disse ‘está errado’, a gente tem que fazer pelo menos um trabalho de evangelização aqui no presídio para que essas crianças saibam quem é Deus”, afirmou o capitão, que disse ainda que evangelizando a criança, também estaria evangelizando a mãe e o pai.
“O objetivo é restaurar as famílias dos detentos que estão lá dentro. Para que quando o detento venha a sair, ele, ao chegar a sua casa, tenha realmente um lar abençoado, onde seus filhos e sua esposa saibam quem é Deus e qual é o propósito de Deus na vida deles”, afirmou Filho, explicando que o objetivo é de que quando o preso retornar ao lar encontre uma família que conheça a Deus. Ele afirma que o ex-detento, chegando num lar “abençoado”, “terá tudo para não voltar mais para a penitenciária a menos que seja para ajudar o grupo na evangelização”.
O encontro acontece a cada 15 dias, e em cada domingo é levado à penitenciária por uma igreja da região.
“Temos visto um grande mover de Deus aqui, onde pessoas que quando vieram eram revoltados e hoje têm um coração diferente, entendem o que é o perdão (…)”, disse Ricardo Oliveira, presbítero da missão evangélica Ide e Pregai, de Juazeiro do Norte, responsável pelo trabalho no último domingo, e que já realiza um trabalho dentro da penitenciária.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Após vídeo erótico, cantora afirma que encontrou a “fé em Deus outra vez” e deixou os “dias de safada no passado”

A cantora inglesa de música pop Tulisa Contostlavlos se tornou conhecida por sua beleza, após ser eleita a “mulher mais sexy do mundo” e por um vídeo em que ela aparece mantendo relações sexuais com um ex-namorado.
Porém, em recente entrevista Tulisa afirmou que seu comportamento de mulher “safada” havia sido deixado para trás, pois ela havia voltado a crer em Deus.
“Estou muito mais religiosa. Eu tinha parado de acreditar em Deus, mas encontrei a fé outra vez. E com isso aparecem os valores morais. Meus dias de safada estão no passado”, afirmou ao site Gigwise.
A cantora ficou conhecida no Reino Unido como integrante do grupo de rap N-Dubz. Atualmente é jurada em um reality show e pretende lançar um álbum de carreira solo durante o verão europeu deste ano.

Rick Warren e sua esposa falam sobre a necessidade de novo foco da igreja e cristãos na ajuda aos órfãos necessitados

A cúpula anual de líderes da Aliança Cristã de Órfãos, que aconteceu nos dias 3 e 4 de maio na igreja Saddleback, na Califórnia, teve como foco a urgente necessidade de equipar igrejas para ajudar os órfãos necessitados e mudar o quadro de simples perpetuação dos orfanatos. No evento, o pastor Rick Warren e sua esposa kay Warren falaram sobre a necessidade de um novo foco por parte dos cristãos.
Transmitido ao vivo pela internet, e com um público presente de 2.000 pessoas, Rick disse que o atual modelo de trabalho dos orfanatos não é eficaz.  ”Jesus disse que você não pode colocar vinho novo em odres velhos. A forma como temos feito nos últimos 100 anos não acabou com a crise. Temos que fazer uma radical, revolucionária, posso dizer, abordagem bíblica. A questão é fazer com que essas crianças consigam famílias”.
Kay Warren passou a defender vítimas de HIV e órfãos de pais mortos pela doença depois de tomar conhecimento da dimensão do problema anos atrás. “A resposta para 168 milhões de órfãos em nosso mundo pode ser resumida em duas palavras: família e igreja”, disse Kay. ”A menos que a assistência aos órfãos torne-se pessoal para nós, ela permanecerá como algo que está lá fora”.
Ela também disse que é uma ilusão as pessoas acreditarem que é algo bom quando as crianças vivem em orfanatos, e prometeu: “Não vamos construir orfanatos. Vamos esvaziá-los. Vamos ajudar sem ferir. Nós não vamos apenas dar às crianças as coisas. Vamos dar nós mesmos. Nós faremos o que pudermos para unir crianças a uma família estável. Nós não vamos medir o sucesso por mais dólares dados. Vamos medir o sucesso pelo número de crianças que foram colocadas em uma família permanente”.
O ex-pastor Francis Chan, também falou durante o evento e pediu aos cristãos que orem ao Espírito Santo para ajudar transformar pessoas em voluntários, deixando de olhar de longe a crise dos órfãos: “Sempre que eu tiver a chance de ajudar alguém será a maior emoção na minha vida. E que tipo de outra vida eu preferia estar vivendo? Vamos agradecer a Deus que nos dá esse espírito”

“Todos contra o crack, inclusive eu”: ONG presta assistência a dependentes químicos

O Projeto “Todos contra o crack, inclusive eu” é desenvolvido pela Igreja Betel, em Governador Valadares, MG.
O foco do projeto é oferecer auxílio a pessoas em situação de vulnerabilidade e dependência ao crack, droga que possui alta capacidade de viciar e causa transtornos severos aos usuários.
O projeto vem sendo desenvolvido há seis anos através de uma iniciativa do evangelista Hercules Dias, ex-viciado, e é liderado pelo pastor André Valentim, que conta com ajuda das clínicas Missão Vida e Casa do Oleiro, além da DEJORD. Há ainda um documentário intitulado “Crack: tire essa pedra do seu caminho”, que tem os valores obtidos de sua comercialização revertidos para o projeto.
Assista a um trecho do DVD “Crack: tire essa pedra do seu caminho”:

Confira abaixo nosso bate papo com Carlos Soares Orlando, um dos responsáveis pelo projeto: Quais as áreas de atuação e público alvo do projeto? Jovens viciados em crack e mostrar para as pessoas a realidade desta droga que esta devastando as familias. Qual o tempo de atuação do projeto? Poderia nos contar um pouco da história do projeto? Como surgiu, quem idealizou? O projeto começou a 6 anos, através do evangelista Hercules Dias, que foi viciado em crack e traficante, vendo a realidade cruel das ruas e do sofrimento de várias famílias, criou o projeto “TODOS CONTRA O CRACK INCLUSIVE EU”. Realizamos evangelismo nas cracolândias de Governador Valadares e levamos os viciados para clinicas de recuperação. Quais os parceiros que o projeto possui? Igreja Missão Betel ( Pastor Andre Valentim) nossa cobertura espiritual, Clinica Misão Vida, Clinica Casa do Oleiro e DEJORD. Poderia contar um ou mais testemunhos de pessoas que foram beneficiadas pelo projeto? Paulo Cesar era um viciado no crack e vivia na cracolândia. O projeto o alcançou e o levou para clínica sendo recuperado e hoje tem família constituída, com emprego e residência. E muitos outros que tiveram sua vida transformada. Poderia nos informar os contatos de email, telefone, site e endereço do projeto? Os e-mails são carlossoaresorlando@gmail.com, herculesdiasgv@gmail.com e valentimpereira@hotmail.com. Os telefones para contato são os seguintes: (33) 8887-6539 (Hércules Dias), 8856-4194 (Carlos Orlando) e 4141-0950 (pastor André Valentim). Utilizamos também o site do pastor André para divulgar as ações do projeto: pastorandreluis.webnode.com.br/. Quais as formas de contribuição e necessidades do projeto? O projeto TODOS CONTRA CRACK INCLUSIVE EU, não tem fins lucrativos e recebemos ajuda de várias pessoas na compra de pão, leite e sucos, para distribuir para os moradores de ruas e viciados. Mas as clínicas Missão Vida, Clinica Casa do Oleiro e DEJORD, que recebem os viciados, precisam de roupas, alimentos, produtos de limpeza, bíblias ou qualquer doação que possa ajudar estas clinicas na recuperação destes viciados. Gostaria de deixar uma mensagem para os leitores do Gospel+? Precisamos nos posicionar contra, preventivamente e sermos vigilantes diante desta praga que é o crack, porque todos nós corremos o risco de termos nossa família destruída por esta maldição que ronda as esquinas e escolas de nossas cidades. É uma realidade onde não podemos vendar nossos olhos e nem sermos omissos a este mal!

“O Livro de Respostas do Céu”: novo livro do evangelista Billy Graham promete responder questões sobre a eternidade e vida após a morte

Prometendo responder questões frequentes sobre a morte, vida após a morte e eternidade, o famoso evangelista Billy Graham lançou o livro “O Livro de Respostas do Céu” em um momento popular de lançamento de títulos com temas similares. O livro que contém 170 páginas entre sete capítulos, usa as escrituras para apoiar as explicações do pastor.
“Estou convencido de que nós nunca vamos estar preparados para viver até estarmos preparados para morrer”, escreve Billy no livro. ”Deus tem um plano para nós agora, e a maior alegria da vida vem de conhecê-lo e viver para Ele todos os dias”. Ele acrescenta que o “objetivo neste pequeno volume é explorar respostas, para que possamos ter esperança para o futuro e significado para nossas vidas agora”.
Segundo o The Christian Post, o evangelista aborda o tema da morte com uma visão otimista sobre a promessa para os cristãos de vida eterna no reino de Deus. “O maior benefício é que estaremos livres de toda a dor e sofrimentos e os males desta vida, e nós estaremos com segurança na presença de Deus para sempre”.
Billy Graham também diz no livro que os humanos não podem alcançar o céu por conta própria: “Não confie em si mesmo e em suas boas obras, mas se voltem para Jesus e confie somente nele para sua salvação”.
O evangelista que já havia escrito sobre o tema da morte em 1994, lançou em outubro de 2011 seu trigésimo livro, “Aproximando-se de Casa”, que fala sobre o envelhecimento: “Toda a minha vida, fui ensinado a morrer como cristão, mas ninguém nunca me ensinou como eu deveria viver nos anos antes de eu morrer”.
Billy Graham, que tem 93 anos, já travou uma batalha contra um câncer de próstata e luta constantemente com a doença de Parkinson durante os últimos 15 anos.

Dia do Grande Desafio: evento em comemoração aos 14 anos da Igreja Mundial reúne 500 mil fiéis

No último domingo (06) a Igreja Mundial do Poder de Deus reuniu milhares pessoas na Praça Campo de Bagatelle, na zona norte da capital paulista, em um evento que comemorava 14 anos de fundação da denominação. Intitulada “Dia do Grande Desafio” a comemoração reuniu fiéis de várias partes do país.
O evento reuniu cerca de 500 mil pessoas, de acordo com levantamentos da Polícia Militar. Durante o anúncio do evento o líder e fundador da igreja, apóstolo Valdemiro Santiago, afirmava esperar reunir um milhão de pessoas na comemoração.
A equipe de comunicação da Igreja Mundial chegou a ironizar o grande número de pessoas presente no evento, publicando em redes sociais a mensagem: “Ontem no campo de marte. Compareceram algumas pessoas. Veja uma parte das pessoas que compareceram”, junto a uma fotografia onde é possível enxergar o grande número de fiéis presentes.
Os milhares de fiéis, vindos de vários estados brasileiros, procuraram chegar cedo ao evento para conseguir um lugar perto do palco, de acordo com reportagem do SPTV.
Valdemiro Santiago foi quem comandou a reunião, classificada pela igreja como uma grande concentração de milagre, que contou ainda com a participação de cantores evangélicos e com a presença de personalidades políticas como o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o senador Magno Malta (PR-ES) e o prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD).
Assista matéria feita pelo SPTV sobre o evento:

Com críticas ao projeto de “cura gay”, matéria do CQC sobre homossexualismo entrevistou Jean Wyllys, Lanna Holder e Marisa Lobo. Assista ao vídeo na íntegra

A matéria sobre homossexualidade exibida pelo CQC na Band ontem, 07/05, entrevistou figuras envolvidas diretamente com o assunto a nível nacional, como o deputado federal e ativista gay Jean Wyllys, a pastora de igreja inclusiva Lanna Holder, o pastor Robson, ex-travesti, a psicóloga Marisa Lobo e o deputado federal Jair Bolsonaro.
O projeto do deputado federal João Campos, presidente da Frente Parlamentar Evangélica, que visa autorizar os psicólogos a praticarem terapias de orientação heterossexual a pacientes homossexuais que busquem auxílio profissional, foi usado como pano de fundo para a discussão do tema.
Popularmente conhecido como “Cura Gay”, o projeto foi criticado por Jean Wyllys, que afirmou que os psicólogos “entre aspas cristãos”, praticam “tortura física” aos pacientes.
A pastora Lanna Holder contou sua trajetória e histórico de tentativas de supressão dos desejos homossexuais, e afirmou que não é possível alterar uma orientação sexual. Ao final, questionou, sorrindo: “Existe coisa melhor do que mulher?”.
Marisa Lobo foi questionada pelo repórter Ronald Rios sobre os motivos do processo visando a  cassação de seu registro profissional. A psicóloga explicou que tudo começou por uma declaração sua sobre o assunto homossexualidade, no Twitter. Perguntada se na sociedade ideal não haveria homossexuais, Lobo respondeu: “Isso é utópico. Não haveria gay, ladrão, hipócrita, nem homofóbico. Não deveria existir nada”.
No Twitter, a psicóloga reclamou da edição do programa, afirmando que suas palavras foram distorcidas: “Seu programa @MarceloTas editou a matéria de um jeito, para me cassarem, mas vou pedir na justiça, a original sem cortes. Vocês são malandros. Não disse que curo gay como psicóloga. @MarceloTas, covardes hipócritas. Brincou de Deus? Editando como quis, vem falar de ética profissional?” esbravejou.
A psicóloga afirmou ter recebido ameaças de morte e ofensas, e também desafiou a produção do programa a colocarem ela e o deputado Jean Wyllys em um debate, ao vivo, sem cortes.

Julio Severo afirma que pastor Silas Malafaia despertou “antipatia” dos esquerdistas e ativistas gays: “Nunca aceitarão o que ele fala sobre homossexualismo”. Leia na íntegra


O blogueiro e ativista Julio Severo publicou artigo comentando o caso envolvendo o pastor Silas Malafaia e o ativista gay Sergio Viula, que tenta retirar dos catálogos da Avon os livros distribuídos pela editora Central Gospel, que é uma empresa de Malafaia.
Segundo Severo, “os esquerdistas nunca aceitarão a postura dele [pastor Silas Malafaia] contra a agenda política e legal gayzista. Não importa que ele tenha deixado claro, milhares de vezes, que não é contra as pessoas, mas contra atos depravados específicos, como homossexualismo: os ativistas gays nunca aceitarão o que ele fala sobre Bíblia e homossexualismo”.
Para Julio Severo, a postura de Malafaia contra o movimento homossexual gerou “antipatia” e “agora, esquerdistas e gayzistas unidos nunca aceitarão que a empresa Avon venda os livros de Malafaia”.
Severo afirma que a All Out, “milionária entidade gayzista americana que faz campanhas no mundo inteiro para promover o homossexualismo e derrubar toda oposição à agenda gay”, pretende seguir os passos de Silas Malafaia: “Agora, por causa da queixa de Viula, a AllOut está de olho em Malafaia”.
O blogueiro também crítica o autor das queixas contra Malafaia junto à Avon: “Viula tem um passado complicado: era homossexual. Depois, diz que se converteu. Então, virou pastor batista. Em seguida, virou ‘apologeta’ (tendo como seu hobby preferido, para variar, atacar igrejas neopentecostais). Depois, desvirou tudo! Agora, voltou ao que era, ou, em termos bíblicos, voltou ao vômito”.
Confira abaixo a íntegra do artigo “Silas Malafaia, Avon e a esquerda gayzista”de Julio Severo:
Silas Malafaia ganhou a antipatia dos setores mais gayzistas e esquerdistas da sociedade. Não importa que ele tenha apoiado Lula em duas eleições presidenciais: Os esquerdistas nunca aceitarão a postura dele contra a agenda política e legal gayzista. Não importa que ele tenha deixado claro, milhares de vezes, que não é contra as pessoas, mas contra atos depravados específicos, como homossexualismo: os ativistas gays nunca aceitarão o que ele fala sobre Bíblia e homossexualismo.
E agora, esquerdistas e gayzistas unidos nunca aceitarão que a empresa Avon venda os livros de Malafaia.
A revista ultraesquerdista Carta Capital, em sua mais recente edição online, conta a estorinha de um gay coitado que, ao folhear inocentemente a revista da Avon, fica horrorizado ao ver o nome de Malafaia. Carta Capital diz:
“O professor [Sergio Viula] conta que a gota d’água foi a inclusão do livro A Estratégia entre os títulos comercializados pela empresa. A obra, escrita pelo pastor americano Louis Sheldon, também é distribuída pela Editora Central Gospel – cujo dono é Silas Malafaia. Diante da situação, Viula resolveu se manifestar”.
Primeiro, Viula se queixou para seus amigos gays. Depois, para a Avon. A resposta da Avon disse que a “variedade de títulos comercializados contempla a diversidade de estilos de vida, religião e filosofia presentes em nosso País”.
Grupos gays também entraram em contato com AllOut, milionária entidade gayzista americana que faz campanhas no mundo inteiro para promover o homossexualismo e derrubar toda oposição à agenda gay. No ano passado, AllOut lançou uma campanha para pressionar o PayPal a encerrar a conta de dez grupos cristãos, inclusive do meu blog. Tiveram sucesso, no meu caso, pois não sou tão poderoso e endinheirado quanto os promotores da agenda gay.
Contudo, AllOut quebrou a cara quando lançou uma campanha para derrubar a lei anti-sodomia da cidade russa de São Petersburgo. A lei proíbe promoção pública da agenda gay. Mesmo sob intensa pressão de AllOut e do governo dos EUA, os russos não cederam.
Agora, por causa da queixa de Viula, a AllOut está de olho em Malafaia.
Viula tem um passado complicado: era homossexual. Depois, diz que se converteu. Então, virou pastor batista. Em seguida, virou “apologeta” (tendo como seu hobby preferido, para variar, atacar igrejas neopentecostais). Depois, desvirou tudo! Agora, voltou ao que era, ou, em termos bíblicos, voltou ao vômito.
E não é um vômito pequeno. Num artigo sobre a Páscoa, em 27 de março de 2005, Viula diz:
[Quando menino] Jesus, a figura-mor da páscoa cristã, cresce, entra na puberdade com todas as tensões e tesões que ela abarca, mas não pode tocar em mulher e nem em homem, porque a doutrina da castidade e do celibato exigem que se pinte um cristo que tem pau mas não come, tem língua mas não lambe, tem boca mas não chupa, tem mãos mas não masturba, etc. Parece o salmo 115 (na Bíblia protestante) que fala dos ídolos mudos. Ele é sexualmente como um daqueles ídolos, ou seja, nada pode fazer.
Milagres lhe são atribuídos como prova de sua filiação divina. Ele faz aquilo que o povo sempre quer: pão e circo. Multiplica pães e arma o maior barraco no pátio do templo expulsando os camelôs da época. É o primeiro rapa da história registrada. Se fosse hoje teria saído no Ratinho. Detalhe: todos os milagres supostamente feitos num tempo e entre pessoas que jamais poderiam ser conferidos posteriormente. Hoje, que a gente pode conferir, os milagres só acontecem com a ajuda de remédios, terapias e médicos especializados. Mas o crédito fica sempre por conta do mito e não da ciência que desenvolveu tais procedimentos terapêuticos. Afinal, sem esse deus engravidador de virgens, a medicina não poderia coisa alguma.
Ele morre. Mas um herói não pode morrer no final e ficar por isso mesmo. O filme tem que ter continuação. Afinal, promete ser um sucesso de bilheteria no circuito histórico universal. Então, a classe sacerdotal dribla o suposto fato histórico de sua morte (apesar de não se ter certeza de que ele sequer tenha existido de fato). O drible é a invenção do milagre da ressurreição.
Trata-se simplesmente da retomada do mito egípcio de Osíris, sua morte e ressurreição, só que desta vez com ares de “fato histórico” — o que constitui o verdadeiro problema, pois uma coisa é conhecer um mito sabendo que é apenas um mito, outra coisa é afirmar que a narração mítica é histórica e ser capaz de matar e morrer por esse engodo.
O engraçado é que ele ressuscita, mas se esconde num suposto céu…
Quem disse que ateu não adora nada? Eu adoro os homens!
“Dessa maneira, confirma-se neles o quanto é verdadeiro o provérbio que diz: ‘O cão volta ao seu vômito’ e mais: ‘A porca lavada volta a revolver-se no lamaçal’”. (2 Pedro 2:22 KJA)
É claro que Viula não é, em termos bíblicos, a única porca lavada voltando ao vômito e ao lamaçal. Lanna Holder era lésbica, virou pastora, desvirou tudo e hoje é pastora lésbica. Ela prefere o pastorado porco!
Já Viula prefere o ateísmo porco. Com sua experiência passada de apologeta debochador de neopentecostais, hoje ele mira o próprio Jesus Cristo.
O problema então de Viula e inúmeros outros ativistas gays não é só Malafaia, Julio Severo e outros cristãos. O problema é Jesus Cristo! A rebelião deles é contra o Criador dos homens e da sexualidade.
“Esses rebeldes dizem: ‘Vamos nos livrar do domínio deles; acabemos com o poder que eles têm sobre nós.’ Do seu trono lá no céu o Senhor ri e zomba deles.” (Salmos 2:3-4 BLH)
Deus pouco se importa com a conduta porca desses debochadores. Aliás, ele ri deles. Nesse aspecto, Silas Malafaia tem tido uma reação exemplar.
De acordo com a Carta Capital, Malafaia deu de ombros para a apologética gayzista de Viula. Em nota divulgada em seu site, Malafaia declarou: “Esses gays estão dando um ‘tiro no pé’, estão me promovendo com uma tamanha grandeza que nunca pensei de ser tão citado e até defendido por jornalistas como, por exemplo, Reinaldo Azevedo”.
Ele afirmou ainda que essas perseguições lhe dão mais força para lutar contra o PLC 122. “Se antes de ter leis que dão a eles privilégios, já se acham no direito de perseguir e intimidar os que são contra seus ideais, imaginem se a lei for aprovada”, disse ele.
Diante do comunicado de Malafaia, Viula afirmou: “Malafaia é um extremista. Inclusive, outros pastores não concordam com as atitudes dele”.
Como ex-apologeta protestante, Viula sabe muito bem do que fala. Ele conhece os autoproclamados apologetas que ainda continuam com capa de cristão e mantêm Malafaia e outros neopentecostais em mira implacável.
Esquerdistas e gayzistas são grandes debochadores dos cristãos. Por isso, Carta Capital escolheu Viula para expressar seus sentimentos com relação a Malafaia e aos cristãos. Tal preconceito não é de admirar: Luis Nassif, um dos figurões da Carta Capital, já me atacou por denunciar a nomeação de um professor pró-aborto para a Pontifícia Academia de Ciências.
Viula pode ser hoje um grande apologeta gayzista e debochador de Jesus Cristo, mas se o Genizah e outros apologetas debochadores precisarem de ajuda para lançar mais ataques a Malafaia, tenho certeza de que Viula seria capaz de mostrar um generoso espírito de colaboração. Porcaria é com ele mesmo.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Pastor acusa Youtube de censurar vídeos cristãos

Um ministério que controla o canal PPSimmons no YouTube afirma estar sendo censurado pelo site de vídeos mais popular do planeta. Para o Pastor Carl Gallup, uma das pessoas por trás dos vídeos do Ministério, é uma grande injustiça terem apagado o seu material sem aviso prévio.
“Eu trabalhei incansavelmente para construir e promover o canal que tem sido um sucesso desde 2009. Era como se você tivesse um negócio próspero e chega para trabalhar um dia e vê seu prédio incendiado e tudo que você criou ser perdido instantaneamente”, disse ele ao site WND.
O canal PPSimmons era um dos mais populares do YouTube na categoria religiosa, com mais de 23.000 assinantes, 530 vídeos disponíveis e 21 milhões de visualizações. Agora, tudo que restou foi a mensagem “Esta conta foi encerrada devido a repetidas violações de nossas normas e/ou reivindicações de violação de direitos autorais”.
Gallup não revela o nome de todas as pessoas envolvidas na produção do material que o PPSimmons hospedava, na maioria material de apologética e palestras que refutavam a evolução e o ateísmo. Algum tempo atrás, o canal foi envolvido em uma polêmica, pois em meio ao seu material de comentários bíblicos e “revelações bíblicas” estava um vídeo questionando a veracidade da certidão de nascimento do presidente Barack Obama.
Mesmo assim, segundo Gallup não havia indícios de que o material seria simplesmente apagado na semana passada. Entre os mais de 500 vídeos divulgados nos últimos três anos, alguns deles contavam com mais de um milhão de exibições e apenas três foram “sinalizados” pelo YouTube por apresentarem conteúdos “potencialmente inapropriado”.
“Quando nós começamos, em 2009, fizemos um vídeo sobre aborto que recebeu reclamações de usuários do YouTube por ser muito gráfico”, disse Gallup. Imediatamente, o ministério retirou o vídeo do ar.
“Desde então, não tivemos nenhum problema com o YouTube e somos gratos por termos essa plataforma que ajudou nosso ministério a crescer. Alguns vídeos se tornaram virais e tocaram a vida de dezenas de milhares de pessoas”, disse Gallup.
Foi apenas três semanas atrás que eles receberam um aviso que o YouTube iria tirar um dos seus vídeos do ar por reclamações semelhantes. Tratava-se de um material sobre a morte de um jovem adolescente negro, que mobilizou várias igrejas americanas. 
O último vídeo a ser publicado no canal PPSimmons do YouTube chamava-se “Um chamado à oração”. “Era um vídeo simples, apenas algumas imagens e minha voz bpedindo aos nossos assinantes que orassem pelos usuários do YouTube e nos ajudassem em nossas batalhas espirituais. Pedíamos a oração por aqueles que são apanhados pelas “práticas demoníacas” de fumar maconha, masturbar-se, e praticar a homossexualidade. O material dizia que os vícios sexuais e as drogas não devem ser parte da vida de um verdadeiro crente”, explica Carl Gallup.
O ministério agora faz um alerta para que os demais cristãos que tiveram material censurado ou simplesmente apagado, protestem. 
Para ele, esse ataque do YouTube visa intimidar os defensores do casamento tradicional e dos valores cristãos, já que a empresa mãe do site, o Google, defende abertamente o casamento gay. 

Para os administradores do PPSimmons, uma nova tentativa será feita, desta vez em um novo canal do Youtube, resgatando o material que teve o maior numero de visitas no passado.
“Se este canal fica encerrado, vamos ter uma melhor noção do porquê”, disse Gallup.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Polêmico processo do Ministério Público contra o Pastor Silas Malafaia por homofobia é extinto por juiz

O juiz federal Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível de São Paulo, extinguiu ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal contra o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, que o acusava de incitar a violência contra os homossexuais.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A ação foi movida pelo Ministério Público, acionado por uma ONG que defende o direito dos gays, depois que o pastor afirmou: “É para a Igreja Católica entrar de pau em cima desses caras, sabe? Baixar o porrete em cima pra esses caras aprender. É uma vergonha!”, defendendo que a Igreja Católica deveria se manifestar contra a parada gay por ter levado à avenida modelos caracterizados como santos católicos em situações homoeróticas.
Na decisão que extinguiu a ação, o juiz afirmou que “proscrever a censura e ao mesmo tempo permitir que qualquer pessoa pudesse recorrer ao judiciário para, em última análise, obtê-la, seria insensato e paradoxal”, explicando que o pedido dos ativistas gays em censurar o programa de Malafaia é algo totalmente contraditório.
Em outro trecho de sua decisão o juiz Giuzio Neto afirma: “Através da pretensão dos autos, na medida em que requer a proibição de comentários contra homossexuais em veiculação de programa, sem dúvida que se busca dar um primeiro passo a um retorno à censura, de triste memória, existente até a promulgação da Constituição de 1988, sob sofismático entendimento de ter sido relegado ao Judiciário o papel antes atribuído à Polícia Federal, de riscar palavras ou de impedir comentários e programas televisivos sobre determinado assunto”.
Afirmando que quem é contra o fim da censura pode de canal quando não concorda com o que é dito em algum programa de TV, o juiz aconselha: “Restam alternativas democráticas relativamente simples para a programação da televisão: a um toque de botão, mudar de canal, ou desliga-la. A queda do IBOPE tem poderosos efeitos devastadores e mais eficientes para a extinção de programas que nenhuma decisão judicial terá”.
Afirmando que as declarações de Malafaia não podem ser dissociadas de se contexto, para atender ao objetivo de caracterizá-las como reveladoras de preconceito, o juiz explica que “no contexto apresentado, pode ser observado que as expressões “entrar de pau” e “baixar o porrete” se referem claramente à necessidade de providências acerca da Parada Gay, por entender o pastor apresentador do programa, constituir uma ofensa à Igreja Católica reclamando providências daquela”. O juiz lembrou também o uso popular da expressão “meter o pau” como ajuizamento de reclamação trabalhista e até mesmo para contrariar argumentos ou posicionamentos filosóficos.
O juiz concluiu afirmando que “as expressões empregadas pelo pastor réu não se destinaram a incentivar comportamentos como pode indicar a literalidade das palavras no sentido de violência ou de ódio implicando na infração penal, como pretende a interpretação do autor desta ação”.
O jornalista da revista Veja, Reinaldo Azevedo, classificou a decisão do juiz como “uma aula em defesa da liberdade de expressão”, e afirmou em sua coluna no site da revista que “há um verdadeiro bullying organizado contra os cristãos, pouco importa a denominação religiosa a que pertençam”. Ele disse também que, “infelizmente, a ‘religião’ que mais cresce no mundo hoje é a cristofobia”. A coluna de Azevedo foi considerada por Silas Malafaia como uma “cacetada” nos ativistas gays.
Malafaia comentou a decisão judicial através do Twitter e de seu site, Verdade Gospel. Em seu perfil na rede social o pastor afirmou: “A Deus seja a gloria, na verdade, muitas glorias!!! Juiz federal extingui ação por homofobia feita contra mim!!”, e avisou que irá comentar trechos da sentença em seu programa de TV no próximo sábado.
Através do seu site, o pastor divulgou uma nota na qual afirma que a ação contra ele era uma “armação dos ativistas gays para incriminá-lo” e que a decisão do juiz “foi uma ‘lambada’ nos ativistas gays que pensam que estão acima da lei e acima de todos”. Malafaia disse ainda que os ativistas iriam responder na justiça por chamá-lo de homofóbico, e que a partir de agora eles vão “pensar duas vezes” antes de tentar denegri-lo.
Leia na íntegra a nota publicada no site de Silas Malafaia:
De maneira sensacional e espetacular, o juiz federal da 24ª Vara Cível, Victorio Giuzio Neto, dando um show de conhecimento de leis e de maneira justa e inequívoca, extinguiu o processo em que o pastor Silas Malafaia era acusado de homofobia, naquela “armação” dos ativistas gays para incriminá-lo. Verdade Gospeldisponibiliza alguns trechos da sentença para a sua análise:
“… não se poder tolher o direito à crítica na medida que esta compõe exatamente o conteúdo da liberdade de manifestação e expressão.”
“…Daí considerarmos que, sob o aspecto ‘policial’ ou de ‘censura’ a questão envolve problemas práticos e jurídicos mas, neste tema, o constituinte brasileiro teve o inegável desejo de sepultar definitivamente a censura conforme se vê na redação das seguintes disposições constitucionais:
Art. 5º – Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
…”
II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da lei;
IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.
…”
Art. 220 – A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
§1º………… (omíssis)
§2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística”. (grifo nosso)
E não comportam exceção: a censura foi banida.
“… Através da pretensão dos autos, na medida em que requer a proibição de comentários contra homossexuais em veiculação de programa, sem dúvida que se busca dar um primeiro passo a um retorno à censura, de triste memória, existente até a promulgação da Constituição de 1988, sob sofismático entendimento de ter sido relegado ao Judiciário o papel antes atribuído à Polícia Federal, de riscar palavras ou de impedir comentários e programas televisivos sobre determinado assunto.”
“… Diante disto, não pode ser considerado como homofóbico na extensão que se lhe pretende atribuir esta ação, no campo dos discursos de ódio e de incentivo à violência, pois possível extrair do contexto uma condenação dirigida mais à organização do evento – pelo maltrato do emprego de imagens de santos da igreja católica – do que aos homossexuais.”
“… De fato não se pode valorar as expressões dissociadas de seu contexto. E no contexto apresentado pode ser observado que as expressões ‘entrar de pau’ e ‘baixar o porrete’ se referem claramente à necessidade de providências acerca da Parada Gay, por entender o pastor apresentador do programa, constituir uma ofensa à Igreja Católica reclamando providências daquela.”
“… É cediço que se a população em geral utiliza tais expressões, principalmente, na esfera trabalhista, para se referirem ao próprio ajuizamento de reclamação trabalhista ao empregarem a expressão que ‘vão meter a empresa no pau’. Outros empregam a expressão ‘cair de pau’ como mera condenação social; ‘entrar de pau’ ou ‘meter o pau’, por outro lado, estaria relacionado a falar mal de alguém ou mesmo a contrariar argumentos ou posicionamentos filosóficos.
Enfim, as expressões empregadas pelo pastor réu não se destinaram a incentivar comportamentos como pode indicar a literalidade das palavras no sentido de violência ou de ódio implicando na infração penal, como pretende a interpretação do autor desta ação.”
“… Neste caso, considerar presente dano apto a ensejar a concessão de liminar contra o pastor apresentador do programa, da emissora e da União não deixaria de coexistir uma odiosa forma de censura, cumprindo lembrar sob a espécie que a própria Lei de Imprensa foi considerada inconstitucional pelo STF: Art.30.”
“… Ante o exposto, por reconhecer a impossibilidade jurídica do pedido, INDEFIRO A INICIAL E JULGO EXTINTO o processo sem resolução do mérito, com fulcro no artigo 267, inciso VI, do Código de Processo Civil.”
São mais de vinte páginas o despacho do juiz encerrando a ação. Colocamos aqui apenas alguns dos comentários brilhantes deste documento.
Pr. Silas Malafaia comenta:
A Deus seja a glória! Obrigado por milhares de irmãos que intercederam por mim e minha gratidão a Deus em fazer com que este caso fosse parar nas mãos de um juiz justo.
Foi uma “lambada” nos ativistas gays que pensam que estão acima da lei e acima de todos, mas que agora vão ter que responder na justiça por me chamarem de homofóbico. Se eu, como cidadão, não tomar as providências que tenho direito, eles vão se achar no direito de ficarem me acusando e me denunciando como homofóbico. A partir de agora vão pensar duas vezes antes de tentar me denegrir.

Como tenho dito, não os homossexuais, mas sim os ativistas gays, são o grupo social mais intolerante da pós-modernidade.
Peço a vocês para acessarem o comentário de Reinaldo Azevedo, colunista do site da “Veja”, sobre a sentença do juiz. Mais uma vez, simplesmente, sensacional!